Luís Ferreira, PACOPAR: “A química é uma área com futuro profissional”



Termina esta sexta-feira a Semana da Química de Estarreja, uma iniciativa do PACOPAR (Painel Consultivo Comunitário do Programa Actuação Responsável), que engloba cinco empresas do Complexo Químico de Estarreja.

A iniciativa, desenvolvida em parceria com a Câmara Municipal de Estarreja, levou a química a 2500 jovens de todas as escolas do concelho de Estarreja – 1º ciclo ao 12º ano – e pretendeu sensibilizar os jovens para a descoberta desta ciência, que também se pode aprender fora da sala de aula.

O secretário-geral da PACOPAR, Luís Ferreira, falou com o Green Savers sobre esta iniciativa e explicou como o PACOPAR se relacionada com a comunidade de Estarreja. Uma entrevista exclusiva a não perder.

Quantos jovens participaram na Semana da Química de Estarreja?

Ao longo destes quatro dias passaram pelo evento da Semana da Química cerca de 3500 jovens de todas as escolas do concelho de Estarreja, do 1º ciclo ao 12º ano.

Com que sentimento saíram estes jovens do Cine-Teatro de Estarreja? Por outras palavras, que balanço faz desta iniciativa?

Esta iniciativa tem sido um sucesso. Os jovens vêem o espectáculo com muita curiosidade e interesse, porque acaba por lhes dar uma nova perspectiva de objectos, substâncias e fenómenos químicos que fazem parte do seu quotidiano diário. Saem daqui com imensas perguntas que mostram curiosidade perante a realidade e vontade de tentar novas experiências.

No fundo, era mesmo esse o objectivo da acção: mostrar como a química é algo comum e faz parte de uma realidade que nos é muito próxima. [Queríamos também] incentivar a sua vontade de aprender dentro e fora da sala de aula, de uma forma divertida. Para além disso, a nossa intenção era dar-lhes uma perspectiva da Química, não tão-somente como ciência, mas também como uma área com futuro profissional.

Que diferentes dúvidas levantaram os jovens, tendo em conta a sua elevada diferença etária?

A Semana da Química integra duas sessões diárias do espectáculo “Química por Tabela 2.0”. Ao organizar este evento, tivemos o cuidado de agrupar as escolas por ciclo, de forma a facilitar essa adaptação. Embora o espectáculo seja o mesmo, independentemente das faixas etárias, o discurso utilizado pelos animadores para explicar as experiências realizadas e os resultados obtidos é adaptado às idades dos jovens. As dúvidas, não obstante a idade, são ditadas pela curiosidade dos temas. Ficam a compreender de forma divertida a causa das reacções.

Este projecto pretendeu reforçar o compromisso das empresas químicas do PACOPAR para com a responsabilidade social para a comunidade. Os jovens de Estarreja têm a noção da importância destas empresas para a economia da sua região?

Uma das razões pelas quais as empresas químicas do PACOPAR (Air Liquide, AQP, Cires, Cuf e Dow) decidiram empreender a iniciativa da Semana da Química, com a colaboração da Câmara Municipal de Estarreja, é precisamente para promover a consciencialização da comunidade, e principalmente dos jovens, sobre a importância da química para as nossas vidas, quer de um ponto de vista biológico, quer utilitário. Queremos que eles pensem como podem usar a química como fonte de resposta a desafios com que a humanidade se depara, como por exemplo o combate às alterações climáticas.

A isto liga-se a importância económica da indústria do complexo químico de Estarreja a nível local, mas também a nível nacional. Portanto, o trabalho de parceria que temos desenvolvido desde há dez anos com a comunidade estarrejense, através de participação e organização de iniciativas pedagógicas com as escolas, tem resultado numa crescente noção por parte destes jovens acerca da importância que a aplicação científica e industrial da química tem para o seu dia-a-dia, para o ambiente e para a economia. A Semana da Química é mais uma iniciativa que vai ao encontro desta atitude pedagógica das empresas químicas do PACOPAR.

Que outras iniciativas têm já previstas para o futuro? Pode levantar um pouco o véu da próxima acção educacional do PACOPAR?

Ao longo destes 10 anos, as empresas do PACOPAR têm levado a cabo várias acções de cariz educativo e informativo: seminários, conferências, jornadas de portas abertas ou demonstrações pedagógicas nas escolas. A Semana da Química encerra a vigência do secretariado presidido pela Air Liquide de 2010 a 2012.

A responsabilidade do secretariado será assumida, a partir de 2012, pela CUF, que se encontra neste momento a desenvolver o Plano de Actividades para o próximo biénio. No entanto, a missão é a mesma e, nesse sentido, o painel vai continuar a desenvolver esforços para melhorar, continuamente, a qualidade de vida de Estarreja, congregando sinergias para promover um desenvolvimento sustentável.

O PACOPAR está a comemorar dez anos. Que química existe entre as cinco empresas fundadoras deste painel consultivo?

Existe de facto química, no sentido científico do termo, pois algumas empresas são interdependentes nos seus processos de produção e, consequentemente, têm de coordenar os seus sistemas industriais.

A evidência mais recente disso foi o projecto integrado de expansão de capacidade produtiva que três empresas do Complexo Químico de Estarreja (Air Liquide, CUF e Dow) inauguraram em 2009, num investimento considerado como Projeto de Interesse mais recente disso foi o projecto integrado de expansão de capacidade produtiva que três empresas do Nacional.

Depois, existe a química da boa vizinhança, da proximidade geográfica, de uma história partilhada e ainda na determinação e vontade destas empresas em contribuir para a melhoria das condições de vida da população local.

A pertença das cinco empresas químicas do PACOPAR ao mesmo sector, o seu comum carácter multinacional, leva-as naturalmente a partilharem desafios e soluções. Esta troca de experiências e conhecimentos entre as empresas do complexo é uma mais-valia competitiva, com vantagens para as empresas e para a comunidade.

Ao todo, quanto já investiu o PACOPAR na sua relação com a comunidade?

Mais importante do que o investimento feito pelas empresas do PACOPAR na sua relação com a sociedade é toda a envolvência e compromisso deste painel para com a comunidade estarrejense.

Muito para além do apoio financeiro que as empresas têm concedido anualmente a largas dezenas de projectos, em áreas tão diversas como a cultura, o desporto, a educação, a acção social, a protecção civil, a proximidade entre as empresas e os diversos membros da comunidade; o apoio das empresas é visível nos protocolos estabelecidos, e no apoio técnico em diversas matérias, como por exemplo na área da segurança.

Há todo um trabalho que passa pelo estabelecimento de parcerias, por entreajudas, por partilha de conhecimentos, por criação de sinergias que é o cerne da dinâmica do PACOPAR, que é financeiramente imensurável, mas que é certamente a grande mais-valia deste grupo.



Notícias relacionadas

loading...
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.