Mazars lança guia para a sustentabilidade em contexto organizacional



A Mazars, em colaboração com a ecoDa – European Voice of Directors, acaba de lançar um guia prático para a implementação de uma abordagem de negócios sustentável. O documento define o compromisso para com a sustentabilidade exigido a gestores e líderes, equacionando as questões-chave a abordar e identificando as medidas a implementar e as metas a alcançar de forma sistemática.

A pressão sobre a liderança organizacional para abordar a temática da sustentabilidade aumentou significativamente nos últimos anos e uma mudança radical ocorreu em resultado do contexto pandémico. Face a expectativas generalizadas sobre questões ambientais, sociais e de governança (ESG), particularmente no contexto europeu, os modelos de negócio das empresas precisam de evoluir para integrar a criação de valor a longo-prazo. As empresas são o motor da criação de riqueza e desempenham por isso um papel vital na construção de uma sociedade saudável e próspera.

A primeira secção do guia aponta por que motivo gestores e líderes devem colocar a sustentabilidade no topo das suas agendas e descreve os fatores críticos de sucesso para apoiar a gestão executiva na definição do caminho a empreender. Segue-se uma série de questões destinadas a identificar as áreas em que são necessárias ações adicionais. A secção final disponibiliza uma ferramenta para avaliar o estado atual da empresa na sua caminhada rumo à sustentabilidade através de diferentes eixos. A aplicação deste exercício permitirá aos responsáveis de uma empresa compreenderem a sua posição atual e identificarem as áreas em que alcançar a sustentabilidade terá um maior impacto positivo.

Como explica Patrícia Cardoso, Partner da Mazars em Portugal, “à medida que a crise originada pela pandemia COVID-19 continua a surtir os seus efeitos a nível global, muitas das empresas que estão a tentar manter-se relevantes em tempos difíceis e em mercados desafiadores perceberam que já não é suficiente concentrarem-se apenas na vertente económica dos seus negócios. As questões ambientais e sociais de uma empresa ocupam, cada vez mais, o topo da lista de preocupações de decisores e stakeholders. Uma abordagem proativa à sustentabilidade pode aumentar a vantagem competitiva de uma empresa em várias dimensões, incluindo a sua capacidade de recrutar e reter talento, potenciar a reputação corporativa e promover a satisfação dos clientes e a fidelização à marca.”

A sustentabilidade pode ser integrada de várias formas, seja través da minimização pegada ambiental das organizações, da adoção de políticas justas na gestão dos trabalhadores, mas também pela construção cadeias de valor éticas e ecológicas e de políticas fiscais transparentes e equilibradas.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.