Minsait implementa tecnologia inovadora na TRATAVE para otimizar o tratamento de águas residuais



A Minsait, uma empresa da Indra, vai implementar na TRATAVE, uma solução inovadora baseada na tecnologia Oblisys, que melhora a eficiência das estações de tratamento de águas residuais, reduzindo o consumo energético e outros custos operacionais, e aumenta a capacidade das instalações, garantindo a qualidade do efluente final das ETAR, revela a tecnológica em comunicado.

Segundo a mesma fonte, a TRATAVE é, há mais de 24 anos, a entidade responsável pela gestão e exploração, em regime de exclusividade, do serviço público de tratamento de águas residuais industriais e domésticas, provenientes dos municípios de Guimarães, Vizela, Vila Nova de Famalicão, Santo Tirso e Trofa, denominado por Sistema Integrado de Despoluição do Vale do Ave (SIDVA).

A ETAR de Serzedelo II faz parte do SIDVA, tendo arrancado no ano de 2009. O tratamento consiste num sistema de lamas ativadas, tipo carrocel, com remoção de azotos, com uma etapa de remoção de cor através da adição de coagulantes.

Como funciona a Tecnologia Oblysis?

A tecnologia Oblysis, da Minsait, é de implementação “fácil e rápida, e pode ser instalada em qualquer ETAR de tratamento biológico de lamas ativadas”. Esta tecnologia tem como objetivo “reestruturar os flocos biológicos em lama granular, promovendo a redução do consumo energético, da produção de lamas e do consumo de reagentes, aumentando a fiabilidade, garantindo o cumprimento da qualidade da água de saída, assegurando um processo de tratamento estável e eficiente, permitindo tratar caudais superiores à capacidade de dimensionamento da ETAR”, sublinha o comunicado.

A tecnologia suportada pela Minsait gera, segundo a mesma fonte, “numa única etapa, as condições anaeróbicas, anóxicas e aeróbicas necessárias para remover os elementos contaminantes da água, matéria carbonácea e nutrientes, sem necessidade de unidades de tratamento específicas”.

Isto é possível porque a tecnologia Oblysis “controla o funcionamento dos equipamentos existentes no reator biológico, promovendo os processos de nitrificação e desnitrificação, o que resulta em benefícios significativos, tais como redução no consumo energético de até 40% e redução de até 50%, tanto na produção de lamas, como no consumo de reagentes”.

Outro dos benefícios “mais relevantes” da tecnologia Minsait é relativo ao impacto ambiental, uma vez que “aumenta a eficiência da ETAR, e contribui para um aumento da fiabilidade, garantindo um cumprimento integral da qualidade do efluente final da descarga ETAR, em parâmetros como Carência Química de Oxigénio (CQO), Carência Bioquímica de Oxigénio (CBO5), teor em azotos, Sólido sem Suspensão Totais (SST), etc.”, explica a Minsait, acrescentando que a implementação “não implica qualquer investimento da parte do utilizador, já que o modelo económico é de pagamento através da partilha das poupanças obtidas nas rubricas energia, lamas e reagentes”.

Cláudio Costa, Diretor Geral da TRATAVE, refere, citado em comunicado, que “(…) toda equipa da TRATAVE está muito curiosa e confiante com a implementação da tecnologia Oblysis, esperamos melhorar a operação da ETAR de Serzedelo II, reduzir custos e a pegada ecológica associados ao tratamento das águas residuais produzidas na região do Vale do Ave”.

A integração de Oblysis com a plataforma Onesait da Minsait permite a monitorização global de todo o funcionamento da instalação. Pedro Moura, o responsável pela unidade Phygital da Minsait em Portugal, salienta: “Estamos muito satisfeitos com esta parceria com a TRATAVE, uma das principais operadoras de estações de tratamento de águas residuais em Portugal. Acreditamos que a crescente digitalização da gestão integrada da água oferece benefícios significativos, não só para os operadores do setor, mas também para todas as regiões e municípios. A solução Oblysis permite fazer mais com menos: aumenta a capacidade operacional, reduz os custos e contribui para melhorar o ambiente”.

A ETAR de Serzedelo II recebe a primeira implementação da Minsait de tecnologia Oblysis em Portugal. Atualmente esta tecnologia já está implementada: em Itália, com 8 ETAR nas zonas de Campânia, Lazio e na Lombardia; e em Espanha, em Las Palmas de Gran Canaria, e nas ETAR de Barranco Seco e Tamaraceite.

 

 

 

 



Notícias relacionadas

loading...

Comentários estão fechados.