Moçambique: inspirar os futuros guardiões do oceano

Mariana Sátiro Coelho, da Fundação Marine Megafauna (MMF), lançou uma nova campanha GoFundMe para o seu programa pioneiro de educação, Guardiões do Oceano, que ambiciona inspirar uma nova geração de defensores dos mares em Moçambique.

A iniciativa combina educação em conservação marinha, lições de natação e resgate e ainda actividades extraordinárias, como limpezas das praias e safaris marinhos, de forma a ensinar crianças e adolescentes locais como viver e proteger o oceano em sintonia.

O projecto visa o facto de que 60% dos moçambicanos vivem nas proximidades do oceano e dependem do mesmo para a subsistência, no entanto a maioria não sabe nadar.

Em comunicado a MMF conta que “tem vindo a trabalhar com as comunidades costeiras que representam a maior ameaça a vida marinha, para que se mude a percepção atual do oceano como somente fonte de rendimento e alimentação. Mais de metade da população em Moçambique tem menos de 18 anos, e assim os Guardiões do Oceano da MMF serão as pessoas que tomarão decisões no futuro. Através destas aulas, a organização espera inspirar e empoderar jovens moçambicanos para amarem o oceano, acarinhem o ecossistema marinho e compreendam completamente a importância do uso sustentável dos seus recursos limitados.

“Inspirar jovens graduados do programa a liderarem métodos de pesca sustentável, mas também inspirar acções de conservação positivas em tudo o que fazem” é o objectivo desta iniciativa. Gerida pela comunidade para a comunidade, esta iniciativa promove uma relação positiva com o oceano e ainda amplifica a consciencialização das ameaças ao ambiente marinho único de moçambique, ao mesmo tempo que diminui o número de afogamentos fatais. 

Em Moçambique, o oceano é associado a algo perigoso, do qual se deve manter uma distância de segurança. No fim do programa, estes jovens passaram por experiências impactantes de segurança na água e treino de natação no oceano, e ainda nadaram lado a lado com os gigante do oceano, tais como tubarões baleia e mantas raia. Motivados, muitos dos jovens guardiões desenvolveram um forte amor pelo o oceano.

Mariana Coelho, a Directora Geral da MMF em Moçambique refere que: “Precisamos do apoio público para que consigamos criar mudança positiva e duradoura através deste programa. Procuramos angariar 10,000 USD para continuar o momentum e construir nos sucessos que os nossos Guardiões já alcançaram.”

Saiba mais sobre este projecto aqui.

Foto: via Creative Commons