Moinho do Rei: alimentos biológicos e artesanato ecológico made in Condeixa

O mundo tornou-se palco de uma crescente emergência de projectos ligados ao respeito pelo meio ambiente e Portugal não escapa à tendência. Desta vez apresentamos-lhe a Moinho do Rei, uma marca portuguesa que nasce da mão de duas irmãs com a vontade de oferecer produtos alimentares biológicos, bem como artigos artesanais feitos à mão.

Viver em equilíbrio com o meio ambiente pode ser possível de diversas formas e foi isso que se tornou claro para Teresa e Isabel Martha.

A união é inesperada – uma é engenheira mecânica, a outra é professora de francês e português. Mas juntas entregam-se a um novo projecto, longe das suas áreas de formação, feito do que é simples e mais essencial à origem das coisas.

A versátil Moinho do Rei nasceu em 2012. “Por um lado queríamos diferenciar e promover os nossos produtos alimentares e, por outro, queríamos lançar uma linha de artesanato com características próprias”, explica Isabel Martha ao Green Savers.

Subjacente a este projecto está a vontade de promover um estilo de vida mais equilibrado, valorizando as coisas simples que, muitas vezes, passam despercebidas na voragem do dia-a-dia. É assim que começam por nascer os cabazes de produtos variados provenientes de agricultura em modo de produção biológica.

Encomende o seu cabaz biológico
A escolha pela agricultura biológica vem de trás – as irmãs tinham já uma empresa que se dedica a esta prática, certificada desde 2005 pela Ecocert Portugal. A tarefa de criação de um serviço que disponibilizasse cabazes alimentícios semanais viu-se assim facilitada.

Os produtos são provenientes tanto da exploração da empresa, em Condeixa, como das de outros produtores também certificados em agricultura biológica.

A Moinho do Rei disponibiliza três tipos de cabazes de frutas e legumes – o pequeno (5 Kg, €15), o médio (7,5 Kg, €20) e o grande (10 Kg, €25). O cabaz pequeno é composto por cinco ou seis variedades, o médio possui sete ou oito e o grande tem nove ou 10 variedades de alimentos. Todos eles têm em comum o facto de serem sempre constituídos por legumes frescos, fruta da época e uma variedade de ervas aromáticas.

A partir de Maio, estarão disponíveis mais dois cabazes exclusivos de fruta da época: um pequeno (4 Kg, €12) e um grande (6 Kg, €18), ambos com sete variedades.

Para aderir a este serviço, basta fazer a sua encomenda no site – o cabaz passa a ser entregue semanalmente na morada combinada. As entregas estendem-se a Lisboa, às terças-feiras, e a Coimbra ou Condeixa, aos sábados.

Artesãs ecológicas
A Moinho do Rei engloba, paralelamente aos cabazes, a produção e comercialização de peças artesanais ecológicas cheias de significado. Os artigos são feitos manualmente, pelas irmãs, e vão desde ninhos a peças de decoração e papelaria.

Os materiais usados variam para cada artigo, mas todos seguem uma garantia de sustentabilidade. “Os ninhos ou os arranjos florais são feitos de madeira resultante de podas de árvores ou de algumas transformações na quinta”, explica Isabel. “Estes troncos têm uma beleza intrínseca, porque vêm de árvores que demoraram anos a crescer e que, para poderem continuar a produzir, precisam de ser podadas.”

Em vez de serem queimados ou seguirem para o lixo, a dupla inovadora dá a esses desperdícios naturais novas utilidades. Da mesma forma, as madeiras provenientes de caixas de fruta são reaproveitadas.

Já a lã, por exemplo, resulta da tosquia de um rebanho de ovelhas da raça Churra Badana – em vias de extinção – que as irmãs têm também na quinta e que ajuda na tarefa de corte da erva.

Os ninhos e os comedouros de pássaros da Moinho do Rei são algumas das peças que melhor caracterizam o projecto, porque foram pensadas para servir a outras espécies. Dedicando-se à produção biológica, Teresa e Isabel perceberam que, para além de excelentes companheiras, as aves são ajudantes preciosas na agricultura, auxiliando no controlo de pragas. “A instalação de ninhos ajuda a atrair algumas destas aves”, explica Isabel.

São elas o chapim real e o chapim azul, o estorninho e a poupa, todas espécies devoradoras de lagartas e insectos destruidores das culturas. Os ninhos têm assim diferentes aberturas, vocacionadas ao tipo de ave que pretendem atrair.

“Consideramos que a partir da natureza se podem criar objectos decorativos e úteis”, defende Isabel – e é assim que a magia acontece. Na verdade, a lista de artigos é extensa e a sua utilização variada. Estão disponíveis, entre muitos outros, suportes de lápis feitos de troncos de figueira, castiçais feitos de eucalipto, bonecos feitos de vime e fantoches de lã.

O lema é sempre o mesmo: aproveitar todos os desperdícios de materiais para criar novas peças originais. Dirigidas a pequenos e graúdos, elas podem ser adquiridas também através do site por quem quiser trazer um pouco de natureza para dentro de casa.

A Moinho do Rei promete continuar a disponibilizar alimentos saudáveis e produtos artesanais ecológicos de origem portuguesa. Siga o projecto, abasteça-se e apoie as boas ideias nacionais.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php