Movimento envia proposta de tara recuperável obrigatória para programa participativo do PS

O movimento cívico português Tara Recuperável defende a imposição de uma política de tara recuperável obrigatória – também conhecida como vasilhame ou depósito – para as garrafas em materiais recicláveis ou poluentes, como o plástico.

Hoje, o movimento enviou esta proposta para o programa participativo do Partido Socialista, tendo como destinatário o secretário-geral António Costa. “Já reparou que grande parte dos resíduos que poluem as nossas zonas naturais e espaços públicos são garrafas de plástico?”, questiona o movimento.

Segundo o movimento, a política de Tara Recuperável já foi implementada em 23 países de todo o mundo, incluindo doze europeus, como a Alemanha ou a Holanda, e contribuiria para “implementar um mecanismo eficaz de poluidor-pagador, rentabilizar as infra-estruturas de reciclagem existentes através da redução de custos de triagem ou reduzir os custos com as actividades de limpeza pagas com o erário público”.

Leia a carta, na íntegra, no site da Tara Recuperável.

Ainda segundo o movimento, esta solução “não é um imposto ou sobretaxa sobre as bebidas, mas sim uma tara que é recuperável pelos consumidores que devolvam as suas garrafas para reciclagem após as utilizarem”.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...