A RE100, uma iniciativa da ONG Climate Group, que reúne empresas influentes de todo o mundo que se comprometeram a usar 100% de energia renovável, alcançou o número simbólico de 100 membros.

Organizada pelo The Climate Group em parceria com o CDP (Carbon Disclosure Project), esta iniciativa tem particular importância porque o sector privado é responsável por cerca de metade do consumo mundial de electricidade. Conseguir canalizar essa necessidade para as energias renováveis ​​irá acelerar a transformação do mercado global da energia e ajudará a transição para uma economia de baixo carbono.

A notícia surge no seguimento do relatório do CDO sobre as 100 empresas responsáveis por 71% das emissões no mundo, como lhe mostramos aqui.

As empresas que se juntam ao RE100 são encorajadas a estabelecer um objectivo público que as leve a obter 100% de sua electricidade a partir de fontes renováveis ​​de energia num determinado ano específico. A organização partilha entre todos casos de sucesso conhecidos, desenvolvendo com os seus parceiros formas de ultrapassar barreiras e realizar relatórios transparentes. No entanto, cada empresa é livre para decidir em que altura pretende atingir o objectivo final. Por exemplo a companhia de seguros francesa, AXA, pretende atingir os 100% de electricidade renovável até 2025, enquanto a AkzoNobel, empresa holandesa de tintas e revestimentos tem como objectivo atingir o status de carbono neutro e usar energia 100% renovável até 2050. Já a sueca IKEA, membro fundador do RE100, comprometeu-se a produzir tanta energia renovável como a energia total que consome em seus edifícios até 2020. 

Lançada em 2014, esta iniciativa tem entre os seus membros empresas como a dinamarquesa Carlsberg, o gigante da moda Burberry e ainda grandes nomes como a Google, a Microsoft, o Walmart, a Johnson e Johnson, a Nestlé e a Apple. Pode consultar aqui a lista completa das 100 empresas que assumiram o compromisso “100% renováveis”, quais as metas e acções em curso, além de mais detalhes sobre o funcionamento deste projecto.

Deixar uma resposta