Nasceram as primeiras tartarugas gigantes das Galápagos no Reino Unido



No início do mês, nasceram duas crias de tartaruga gigante das Ilhas Galápagos no Jardim Zoológico Crocodiles of the World, em Oxfordshire, no Reino Unido. Trata-se da primeira reprodução da espécie no país, que se encontra em risco de extinção, contribuindo assim para a sua conservação.

As pequenas tartarugas são filhas do macho Dirk e da fêmea Charlie, e nasceram com 67 e 69 quilogramas, o peso idêntico ao de um kiwi. Os ovos tinham sido colocado há quase quatro meses. Os tratadores estão agora a acompanhar o crescimento das crias, e a alimentá-las com folhas e ervas daninhas – não estando, por isso, ainda à vista dos visitantes.

“Estamos incrivelmente orgulhosos de ter criado com sucesso estas tartarugas, que anteriormente estavam muito próximas da extinção. Elas ainda enfrentam um futuro incerto, principalmente devido à sobre-exploração histórica e à predação de espécies invasoras. Todos esperávamos por este dia desde que as tartarugas gigantes se juntaram a nós em 2018 e é uma conquista significativa para ajudar na conservação da espécie”, afirma Shaun Foggett, fundador do Crocodiles of the World.

A instituição é agora casa para seis tartarugas da espécie, duas recém-nascidas, três fêmeas e um macho adulto. As tartarugas gigantes das Galápagos são consideradas as maiores tartarugas vivas do mundo, podendo viver até mais de 150 anos e pesar cerca de 300 quilogramas.

A Crocodiles of the World apoia a Galapagos Conservation Trust, que desenvolve várias investigações com o objetivo de criar estratégias de conservação para as espécies e garantir o seu futuro nas Ilhas Galápagos.

Veja aqui um vídeo da família, disponibilizado nas redes sociais:



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.