Saco ecofriendly da Navigator volta a marcar presença na Feira do Livro de Lisboa

A The Navigator Company e a APEL – Associação Portuguesa de Editores e Livreiros estão juntas, pelo terceiro ano consecutivo, em prol da defesa e da proteção do ambiente, na Feira do Livro de Lisboa. Este ano, além dos visitantes receberem um saco feito com material natural e renovável, recebem também um porta-máscaras produzido com a nova linha de papéis de embalagem.

Esta é a 91.ª e a segunda maior Edição da história da Feira do Livro de Lisboa, que estará presente no Parque Eduardo VII entre os dias 26 de agosto e 12 de setembro. Nela irão estar representadas mais de 700 marcas editoriais, distribuídas num total de 131 expositores, distribuídos por 325 pavilhões.

A The Navigator Company irá disponibilizar à organização da Feira um total de 30 mil sacos em papel e 7.500 porta-máscaras, para que sejam partilhados com os visitantes à chegada ao recinto (junto às principais entradas da Feira e nos dois pontos informativos), permitindo-lhes assim o transporte dos livros num único suporte amigo do ambiente. A empresa assume assim, mais uma vez, o compromisso sustentável de proteger o Planeta e de apelar à importância da redução da pegada ecológica e à adoção de atitudes que salvaguardem o futuro do ambiente.

O papel é um suporte natural, renovável, reciclável e totalmente biodegradável, cujos atributos dificilmente se encontram em outros materiais. Produzido por uma indústria tecnologicamente evoluída e responsável, é o resultado de uma cadeia de produção que depende da plantação de árvores e em que os padrões ambientais são, cada vez mais, exigentes e rigorosos. A indústria moderna de papel não utiliza madeira proveniente de florestas naturais, pelo que a matéria-prima por si transformada resulta de árvores plantadas especificamente para esse fim – quando se utiliza papel está-se a dinamizar a plantação de árvores e a contribuir para a sustentabilidade da floresta.

Por outro lado, o processo de fabrico do papel cumpre os critérios de sustentabilidade que orientam uma indústria consciente e responsável na salvaguarda do ambiente, tanto na gestão ativa e profissional da floresta, como na utilização de energia renovável, na utilização racional da água, na gestão dos seus resíduos e subprodutos e, também, no aproveitamento do papel e seus derivados para a reciclagem.

Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.