Dos diamantes ao vodka. No que pode ser transformado o CO2?



O dióxido de carbono, também conhecido pela sua fórmula CO2, é um composto químico constituído por dois átomos de oxigénio e um átomo de carbono, e um dos principais gases que contribuem para o efeito de estufa na atmosfera, tão prejudicial ao nosso Planeta. Este gás é emitido maioritariamente através de atividades com origem humana, como os transportes e a produção de eletricidade, devido à queima de combustíveis fósseis, e a desflorestação e os incêndios florestais.

Em Portugal, o CO2 é responsável por 75% do total das emissões de gases com efeito de estufa nacionais.

Existe, assim, uma necessidade de travar as emissões deste gás, no intuito de travar o aquecimento global e as alterações climáticas. Além das medidas aplicadas para reduzir as emissões nos vários setores, e na procura por alternativas mais “verdes” e sustentáveis, muitos investigadores têm dedicado o seu tempo a descobrir maneiras de capturar e reciclar o CO2, de forma a impedir a sua libertação para a atmosfera.

Até ao momento, o dióxido de carbono está a ser utilizado em diferentes aplicações. Conheça aqui algumas:

Diamantes – A Aether Diamonds retira CO2 da atmosfera para criar diamantes. Cada diamante contém 64 quilogramas de CO2 por quilate.

Vodka – A Air Company lançou a “Air Vodka”, uma versão da bebida produzida com o gás. Cada garrafa contém um quilograma de CO2.

Materiais de construção – A injeção do gás nos processos de fabrico de betão, tijolo e até pavimento, é o objetivo de várias empresas. Segundo um relatório da Lux Research, este será o maior setor de aplicação do CO2 até 2040.

Combustíveis – Ao adicionar CO2 ao processo de criação, é possível criar etanol e metanol.

Polímeros – Transformar o CO2 em matéria-prima para a produção de plásticos.

Proteínas – A Deep Branch recorre a microorganismos que convertem o CO2 em proteína em pó, que é depois utilizada para alimentar o gado. Esta proteína alternativa, a que chamaram de Proton, produz-se com menos 90% de carbono do que as convencionais.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.