NOS poupa mais de 400 toneladas de papel com fatura eletrónica



Há já vários anos que a NOS investe na digitalização e desmaterialização dos seus processos, com a implementação de soluções alternativas que permitem melhor experiência de cliente e poupanças ambientais significativas. Esta ambição resultou, por exemplo, num crescimento muito acentuado de clientes a adotar a fatura eletrónica, que aumentou de 40% em 2018, para 75%, em 2021, ou seja, três em cada quatro clientes NOS.
A aposta da NOS na transformação digital dos processos de faturação traduz-se na poupança de 131 toneladas de papel por ano, evitando, assim, o abate de 3 458 árvores necessárias à sua produção. Desta forma, é ainda possível reduzir substancialmente o consumo de outros materiais de impressão, como tintas, colas e solventes, bem como a emissão de gases com efeito estufa associados ao transporte, obtendo ganhos de eficiência transversais.

Considerando o período entre 2018 e 2021, a aposta da NOS no processo de faturação eletrónica em detrimento da fatura em formato impresso possibilitou uma poupança acumulada de 416 toneladas de papel. Em paralelo, esta alteração melhorou de forma relevante a experiência de compreensão da fatura e a experiência de pagamento da mesma através das suas plataformas digitais.

De acordo com Nuno Schiappa Cruz, diretor da área de Transformação Digital da NOS, “temos como objetivo ser uma empresa cada vez mais responsável em matéria ambiental.  Para isso, investimos cada vez mais em reengenharia tecnológica e processual, que torna os nossos processos mais ágeis, eficientes e digitais. É muito gratificante assistir à adesão dos nossos clientes a todas as iniciativas que desenvolvemos em prol da defesa do planeta”.

Assumindo um compromisso efetivo com a implementação de soluções sustentáveis, a NOS está igualmente a desmaterializar processos internos, registando poupanças importantes de recursos. É o caso da utilização de plataformas digitais dedicadas que, em 2021, permitiu que a NOS recebesse mais de 60% das faturas de fornecedores por via eletrónica, num total de cerca de 200 mil documentos.

Ao nível da logística, foram igualmente digitalizadas e otimizadas operações de expedição, bem como redefinidos processos de operação do armazém, o que permitiu eliminar 11 toneladas de papel e duas toneladas de plástico.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.