Novo projecto de conservação protege fura-bardos e floresta laurissilva

A Comissão Europeia acabou de aprovar o Life fura-bardos, um projecto de protecção desta subespécie endémica da macaronésia, que ocorre apenas na ilha da Madeira e em cinco ilhas do arquipélago das Canárias.

Segundo explicou a SPEA (Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves), que coordena o projecto – é a primeira vez que o faz na ilha da Madeira – a população de fura-bardos (accipiter nisus granti) da Madeira tem sofrido, nos últimos anos, diversas ameaças, em especial pela alteração do seu habitat devido à ocupação deste terreno por plantas exóticas de carácter invasor. Também os violentos incêndios ocorridos entre 2010 e 2012 ajudaram a provocar problemas para esta espécie.

“Com este projecto pretendemos reduzir as populações de plantas invasoras em duas áreas de laurissilva e promover a limpeza e reflorestação de uma área de laurissilva que ardeu em 2012”, explica a SPEA em comunicado.

A associação vai também “aumentar o conhecimento sobre esta ave de rapina florestal, em especial as tendências populacionais em ambos os arquipélagos e sua ecologia”.

“Ao longo dos próximos quatro anos faremos também um intenso trabalho ao nível da sensibilização da população local, uma vez que esta ave ainda é desconhecida para muitos madeirenses”, conclui a associação, que vai trabalhar em conjunto com duas entidades públicas regionais: a Direcção Regional de Florestas e Conservação da Natureza e o Serviço do Parque Natural da Madeira; e da SEO/Canárias, parceiro espanhol da Birdlife International.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...