Central Solenoid. Conheça o maior íman do mundo

Os números são proporcionais à sua força: vai ser o maior íman do mundo, mede 18 metros de altura, 4,6 metros de largura e pesa mais de mil toneladas. E, além disso, demorou dez anos a construir.

O sistema é composto por seis módulos, cada um com 110 toneladas, e vai ser instalado no Reator Termonuclear Experimental Internacional (ITER no acrónimo em inglês), destinando-se à produção de energia por fusão nuclear. O íman serve para movimentar e formar o fluxo de plasma necessário para que ocorra a fusão de átomos.

Este íman, denominado “Central Solenoid”, constitui um marco importante no desenvolvimento do ITER, um programa internacional composto por 35 países, cujo objetivo é alcançar a produção de energia a partir da fusão do hidrogénio, como ocorre no núcleo do sol.

Fabricado pela General Atomics, na Califórnia, o sistema será composto por seis módulos. Este íman supercondutor será instalado no núcleo do reator de fusão “tokamak”, uma câmara magnética em forma de anel, em que a temperatura poderá chegar a 150 milhões de graus centígrados. O “coração” do “tokamak” produzirá um campo magnético variável, que vai de zero a 13 tesla (unidade de indução magnética), “ou seja, 300 mil vezes a potência do campo magnético terrestre”, explicou Bernard Bigot, à AFP, acrescentando que este será o “elemento-chave” para a estabilização.

A primeira produção de plasma está prevista para 2026, atingindo o pico de potência em 2035.

Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.