“O que Cai ao Chão Cai ao Mar”: Município de Sintra alerta para resíduos através do novo projeto

Celebrou-se ontem, dia 19 de novembro, o Dia Mundial do Saneamento. A Organização das Nações Unidas reforçou nesta data o facto de 4,2 mil milhões de pessoas no mundo ainda não terem acesso a um sistema de saneamento, um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para 2030, o número seis “Água potável e saneamento”.

O Município de Sintra assinalou o dia com duas iniciativas, a entrada em funcionamento da 17.ª estação de tratamento de águas residuais (ETAR) em Godigana e a realização do projeto “O que Cai ao Chão Cai ao Mar”.

O “O que Cai ao Chão Cai ao Mar”, uma parceria entre a Câmara Municipal de Sintra e os SMAS, contou com a participação de alunos do 11.º ano do Curso Profissional de Técnico de Sistemas Solares da Escola Secundária de Santa Maria. Foram pintadas oito sarjetas e sumidouros com o slogan na Portela de Sintra, com o objetivo de alertar para os resíduos que são lançados ao chão, como é o caso de embalagens descartáveis, beatas de cigarro e copos de plástico. Pela sua dimensão e leveza, estes resíduos são direcionados para as sarjetas, as quais estão ligadas a linhas de água, como ribeiras ou rios, que vão confluir no mar e provocar uma contaminação.

Os habitantes foram informados das questões relativas à incorreta deposição dos resíduos e da poluição da água, e como os ecossistemas terrestres e aquáticos são diretamente afetados por estes fatores, que colocam em risco a sua biodiversidade.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...