Ocrepeira klamt: a nova aranha descoberta por estudante alemã a 3500 metros de altitude

Na Cordilheira Central da Colômbia, a estudante de doutoramento Charlotte Hopfe, encontrou uma nova espécie de aranha e batizou-a como Ocrepeira klamt.

A Cordilheira Central da Colômbia já é conhecida pela sua grande variedade de espécies. Os diversos habitats e condições climáticas que se distribuem em diferentes altitudes têm favorecido esta biodiversidade. Mais de 100 espécies de aranhas já foram coletadas e descritas nestas montanhas.

Quando Charlotte Hopfe, estudante de doutoramento do grupo de investigação de Biomateriais da Universidade de Bayreuth (Alemanha), adentrou estas terras altas próximas à costa do Pacífico, poucos cientistas haviam acedido a esta região até então, intransitável até 2016, ano do fim do conflito armado interno.

A uma altitude de 3.500 metros, Hopfe encontrou uma aranha que se diferenciava das outras espécies pela impressionante estrutura dos seus órgãos reprodutores. Analisando, percebeu que era uma novidade para a ciência e decidiu batizá-la de Ocrepeira klamt, em homenagem à sua professora do ensino médio, Ulrike Klamt.

“Eu escolhi este nome por causa da minha professora. O entusiasmo com que segue a sua profissão e o interesse que demonstra pelos alunos e pela literatura inspiram-me ”, detalha Hopfe, que descreveu a nova espécie sob a supervisão de Thomas Scheibel, chefe do departamento da universidade alemã. A identificação do aracnídeo, agora publicada na revista PLoS ONE, também foi possível graças ao apoio de investigadores da Universidad del Valle de Cali, Colômbia, com quem colaboram cientistas alemães.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...