Onda de calor nos EUA provoca queimaduras em salmões

A violenta onda de calor que se faz sentir na América do Norte está a tornar as águas do rio Columbia inabitáveis para várias espécies. Um cardume de salmão foi avistado com várias lesões e infeções fúngicas, num dia em as águas do rio atingiram os 21 graus celsius.

Os investigadores alertam que esta é uma temperatura letal para esta espécie anádroma e comparam a situação dos salmões a atletas que corram uma maratona com temperaturas de 38 graus, lembrando que para os peixes não é uma questão recreativa e não há opção. Milhares vão provavelmente morrer no afluente, com doenças provocadas pelo calor, que deverá continuar a aumentar nos próximos dois meses, e muitos não vão poder desovar.

Em declarações ao jornal The Guardian, VandenHeuvel, diretor executivo do grupo ambiental, Brett VandenHeuvel, equiparou a situação à de um humano a correr uma maratona com 38 graus celsius, com a diferença de que, para o salmão, “esta não é uma atividade recreativa”. Eles não têm escolha. Ou o fazem ou morrem”, explicou.

“Parte-me o coração ver animais morrer de forma tão pouco natural. E, pior, pensar na causa dessa morte. Este é um problema causado pelo ser humano, e faz-me realmente refletir sobre o futuro”, acrescentou.

Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.