Os cães entendem as palavras como as crianças de um ano, indica estudo



Os cães não processam a diferença entre palavras que soam semelhantes, concluiu um estudo.

Os cérebros dos cães não processam a diferença entre duas palavras que diferem apenas por um único som, descobriu um estudo. O que é semelhante ao modo como as crianças processam as palavras por volta dos 14 meses e pode explicar o facto de os cães aprenderem apenas um pequeno número de palavras ao longo da vida.

Investigadores da Universidade Eötvös Loránd de Budapeste estudaram a atividade cerebral em cães usando uma eletroencefalografia não invasiva (EEG). Foram escolhidos cães sem nenhum treino específico e fixaram eletrodos nas suas cabeças com fita adesiva. De seguida gravaram palavras que os cães conheciam, palavras sem sentido que soavam semelhantes e palavras sem sentido que soavam completamente diferentes, e gravaram a resposta dos cães a essas palavras.

A atividade cerebral mostrou que os cães podiam distinguir entre palavras que conhecem e palavras sem sentido em cerca de 200 milissegundos, uma escala de tempo semelhante à dos humanos.

Foi também descoberto que, embora os cães tenham uma capacidade excepcional de processar sons, não diferenciam entre palavras que conhecem (por exemplo, “senta”) e palavras sem sentido que diferem por apenas um único som (por exemplo, “penta”). Este factor coloca a sua capacidade de processamento em torno da de uma criança de um ano.

No entanto, os investigadores acreditam que isto não ocorre por causa dos limites da sua inteligência, mas porque não prestam atenção a todos os sons de uma palavra.

“Similarmente ao caso de bebés humanos, especulamos que a similaridade da atividade cerebral dos cães para palavras de instrução que conhecem e para palavras sem sentido semelhantes reflete não restrições de percepção, mas preconceitos de atenção e processamento”, explicou o Dr. Attila Andics, investigador principal do MTA -ELTE ‘Lendület’ Grupo de Pesquisa em Neuroetologia da Comunicação.

“Os cães podem não prestar atenção a todos os detalhes do som da fala quando ouvem as palavras.”

Entre os 14 e os 20 meses de idade, os bebés humanos aprendem a prestar atenção nas diferenças entre palavras que soam semelhantes, e o seu vocabulário expande-se rapidamente. No entanto, os cães nunca aprendem essa habilidade, sugere o estudo, e então, em média, aprendem apenas 165 palavras ao longo da vida, apesar de passarem a vida inteira em família cercados pela fala humana.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.