PAN quer um Plano Nacional da Água adaptado às alterações climáticas



O PAN – Pessoas-Animais-Natureza deu entrada no Parlamento de um Projeto de Resolução onde apela à revisão do Plano Nacional da Água, para que o mesmo seja adaptado aos desafios colocados pelas alterações climáticas, e mais especificamente, às secas.

“Portugal será um dos países europeus mais afetados pelas alterações climáticas, que se vão manifestar no nosso país através de fatores como a disseminação de doenças e eventos climáticos extremos, como furacões, secas, incêndios florestais, subida do nível do mar, escassez de água potável ou desertificação de extensos territórios. Dizem-nos os cientistas que abaixo do paralelo 40, que em Portugal fica na Figueira da Foz, os territórios serão inabitáveis”, expõem na iniciativa. “Significa isso, que Portugal tem não só de acompanhar os esforços internacionais de redução de emissões poluentes, como de adoptar todas as medidas com vista a preparar-se para minimizar os impactos das alterações climáticas no nosso território e na nossa população e tem de o fazer o quanto antes, de uma forma eficaz e transparente e economicamente responsável e sustentável.”, garante o PAN.

O partido considera que deve ser feito um investimento público para melhorar a gestão da água no país, em função dos desafios da atualidade, e sublinha que “Um planeamento cego à nova realidade climática é um planeamento que não protege a população e o território e que utiliza mal os recursos financeiros disponíveis.”

O PAN exige, assim, que o Plano Nacional da Água identifique que tipos de culturas agrícolas serão compatíveis com a disponibilidade hídrica e quais as zonas ameaçadas com escassez de água para uso humano, nos próximos 50 anos; indique os riscos de nulidade de tratados internacionais que contenham regimes de exceção com referência à precipitação histórica; determine restrições ao uso da água para algumas atividades económicas sempre que tal não seja compatível com a disponibilidade hídrica; crie fontes alternativas de obtenção de água potável e de retenção de recursos hídricos no solo; e implemente planos de uso eficiente da água.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.