Pantanal brasileiro regista 2.536 focos de incêndios na primeira metade de outubro

O Pantanal brasileiro registou 2.536 focos de incêndio na primeira metade de outubro, segundo pior resultado desde 1998, informou hoje o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Embora os dados sejam parciais, correspondendo a 14 dias do mês, este já é o maior número de focos de incêndio registados no Pantanal em outubro desde 2002, quando houve 2.761 queimadas no bioma.

Os incêndios detetados nas primeiras duas semanas de outubro também superam os registos dos 30 dias do mesmo mês no ano passado, período em que o bioma contabilizou 2.430 focos de incêndio.

Já no acumulado do ano até 14 de outubro houve num total de 20.795 fogos contabilizados.

No mês passado, o Pantanal brasileiro registou 8.106 focos de incêndio, um número recorde desde 1998.

Em setembro 14% da área do Pantanal foi devastada pelas queimadas, superando todo o território destruído em 2019, segundo o INPE.

Situado na região centro-oeste do Brasil, numa área ao sul da Amazónia, o Pantanal é uma planície que tem 80% da sua área inundada na estação chuvosa e é considerado um santuário onde ainda se encontra preservada uma fauna extremamente rica, que inclui animais como a onça pintada e a arara azul.

A maior área do Pantanal (62% ou 150.355 quilómetros quadrados) está no território brasileiro. Cerca de 20% do bioma (conjunto de ecossistemas) situa-se na região norte do Paraguai e 18% na Bolívia.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...