O projeto atende pelo nome de “Billion Tree Tsunami” (Tsunami de mil milhões de árvores) e teve início em 2014 com o objetivo de recuperar as florestas do Paquistão, um país que possui apenas 5,2% do seu território coberto por árvores – o recomendado pelas Nações Unidas é de 12%.

De lá para cá, o país plantou milhares de milhões de árvores na zona de Khyber Pakhtunkhwa, uma das mais afetadas por décadas de abate e desastres naturais. No total, os responsáveis pelo programa falam em 350 mil hectares de paisagens recuperadas e 1,2 mil milhões de novas árvores plantadas. O World Wildlife Fund (WWF), que monitorizou o processo, fala num valor um pouco abaixo – 1,06 mil milhões. De qualquer modo, os números são impressionantes e o projeto foi elogiado pela International Union for Conservation of Nature, que o apelida de uma verdadeira história de sucesso.

A AFP indica que o Billion Tree Tsunami custou 169 milhões de dólares ao governo da zona de Khyber Pakhtunkhwa (cerca de 145 milhões de euros) e os oficiais estimam que esteja concluído até 2020. O sucesso deste programa fez com que o governo federal paquistanês lançasse um programa próprio para plantar 100 milhões de árvores em todo o país nos próximos cinco anos.