Parlamento Europeu vai investigar o transporte de animais vivos dentro e fora da UE

A exportação mundial de animais tem vindo a crescer ao longo dos anos. Segundo a PATAV (Plataforma Anti Transporte de Animais Vivos), foram exportados em 2016 em Portugal, 49 mil bovinos e 33 mil ovinos. Na Europa, este comércio é avaliado em cerca de 2,9 mil milhões de euros.

O Parlamento Europeu vai criar uma comissão de inquérito com 30 elementos para investigar alegadas violações da lei e má administração em relação ao transporte de animais vivos dentro e fora da União Europeia (UE). Em causa estão os 200 relatórios recebidos desde 2007, que alegam violações do regulamento da UE para proteção destes animais.

É estipulado que, até à chegada ao destino, o gado deva a cada 29 horas de viagem sair do transporte para um local de descanso, onde deve ser alimentado e dado água. No entanto, várias organizações queixam-se dos maus tratos que estes animais sofrem durante o percurso, e da duração das viagens que chega a ser de semanas. Muitos são transportados vivos para países como o Qatar, Israel, Rússia e Uganda.

O relatório final vai ser apresentado num prazo de 12 meses.

Francesca Porta, do Eurogroup for Animals, explicou ao jornal The Guardian que esta decisão foi muito importante, “até agora o que ouvimos dos Estados membros é que eles não podem obrigar um país não europeu a cumprir uma lei da União Europeia (…) Mas não se trata de obrigar. Os Estados membros têm de assumir a responsabilidade.”

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...