Pegadas dos últimos dinossauros a viver no Reino Unido descobertas em Folkestone

Foram descobertas várias pegadas dos últimos dinossauros a viver no Reino Unido há milhões de anos, junto às falésias de Folkestone. Foram encontradas pegadas de, no mínimo, seis espécies diferentes, pelo caçador de fósseis Steve Friedrich e pelo cientista e curador do Hastings Museum & Art Gallery Phil Hadland.

Os dinossauros viveram naquela costa no Período geológico do Cretáceo Inferior, há 110 milhões de anos atrás. Os especialistas acreditam que se tratem de pegadas de Terópodes, Ornitópodes e Anquilossauros.

Apesar das pegadas serem na maioria isoladas, existe um conjunto de seis pegadas juntas se consideram ser do mesmo animal. A maior pegada encontrada media 80 centímetros de largura e 65 centímetros de comprimento, e pensa-se ser de um dinossauro idêntico à espécie Iguanodon.

Philip Hadland, explica “Em 2011, encontrei impressões incomuns na formação rochosa de Folkestone. Elas pareciam estar a repetir-se e tudo que eu conseguia pensar era que podiam ser pegadas.(…) Isto estava em desacordo com o que a maioria dos geólogos diz sobre as rochas aqui, mas procurei mais pegadas e, à medida que as marés revelavam mais pela erosão, encontrei outras ainda melhores. Era necessário mais trabalho para convencer a comunidade científica de sua validade, então juntei-me a especialistas da Universidade de Portsmouth para verificar o que tinha encontrado”.

“Além de descobrir que os dinossauros iam para o litoral assim como seus parentes modernos, os pássaros, também encontrámos novas evidências que mudam a interpretação da geologia dos estratos da Formação Folkestone”, acrescenta o cientista.

O estudo foi publicado na revista científica Science.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...