Peniche: o hostel ecológico que deixa os hóspedes de boca aberta (com VÍDEO)

Há quase um ano que o SwordFish Hostel promove a sustentabilidade na hotelaria, em Peniche, através de várias estratégias: da valorização de resíduos sem aparente utilidade em objectos do dia-a-dia ao recurso a energias renováveis, dos detergentes amigos do ambiente ao reaproveitamento de águas pluviais.

Imaginado e desenvolvido por dois amigos, Emanuel Filipe e Luís Balau, ambos ex-estudantes da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria), o SwordFish Hostel aproveitou uma moradia no centro de Peniche com decoração de upcycling.

“A decoração baseia-se no upcycling, a valorização de peças que, eventualmente, iriam acabar por ser recicladas ou destruída”, explicou Emanuel Filipe ao Economia Verde. O material varia: desde rolhas, paletes, caixas de fruta, tampas de plástico ou frascos de vidro, tudo transformado em peças de mobiliário.

“Os visitantes ficam muito surpreendidos, perguntam logo quem faz as peças ou se as podem adquirir”, frisa Emanuel Filipe. Ainda que as peças não estejam à venda, os dois hóspedes garantem workshops com os hóspedes, caso estes o desejem. “Podemos dar-lhes formação ou explicações mais técnicas sobre como fazer algumas destas peças”.

Mas não só de upcycling vive o SwordFish. No telhado, a moradia tem um equipamento que faz a retenção da chuva. A água é utilizada para regar as plantas e a horta. O próximo passo é instalar painéis para aquecimento das águas, fotovoltaicos e um forno solar.

Emanuel e Filipe esperam também aumentar a quantidade de água recolhida da chuva, de modo a aproveitá-la para fazer a pré-lavagem dos fatos de surf, remover o sal ou a areia. O hostel disponibiliza ainda bicicletas para os seus 14 hóspedes, que são sobretudo estrangeiros.

Veja tudo sobre o SwordFish no episódio 272 do Economia Verde.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...