População de morsas está a aumentar no território siberiano



As morsas do atlântico (Odobenus rosmarus rosmarus) estão a reunir-se cada vez mais na Península de Iamal, rodeada pelo Mar de Kara, na Sibéria. Apesar da intervenção humana no local, a população parece estar a recuperar.

“Pelo menos três mil animais estão registados aqui na costa continental. Esta é uma situação única”, explica o diretor do Centro Científico de Investigação de Mamíferos Marinhos, Andrei Boltunov, à Euronews. ” O valor deste lugar reside no facto de que todos se reúnem aqui antes do início do período de inverno”.

Embora seja uma zona remota no norte da Rússia, a Gazprom, empresa de produção de gás, tem explorado a localidade com campos –  dezoito para já, mas prevê ampliar o espaço nos próximos anos.

Ainda assim, até ao momento, os investigadores celebram a evolução da espécie no território e acreditam que esta situação se pode manter. “As medidas que estão a ser tomadas para não danificar o ambiente, indicam sem dúvida que o estado do ambiente na região é excelente. É evidente que tantas morsas não se teriam reunido aqui se houvesse qualquer poluição significativa”, afirma Alexander Sokolov da Estação de Investigação do Ártico, à estação televisiva.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.