Porto inaugura Centro para a Transição Energética

O Centro para a Transição Energética do Porto (CTEP), um espaço informativo e pedagógico sobre a evolução das redes e das cidades inteligentes no contexto da transição energética e combate às alterações climáticas, foi hoje inaugurado, anunciou a E-REDES.

Localizado nas instalações do Porto Innovation Hub, o CTEP foi criado no âmbito do memorando de entendimento assinado entre a Câmara do Porto, a E-REDES e a Agência de Energia do Porto em 16 de julho de 2020, com vista à promoção de novas tecnologias, equipamentos e soluções para benefício dos consumidores e do município, refere a nota de imprensa

Assinalado como o centro “onde se explicam os desafios existentes e se apresentam soluções tecnológicas desenvolvidas pela Operadora da Rede de Distribuição, pelo Município e pela Agência de Energia”, contém “soluções inovadoras” que “têm aplicação prática na cidade invicta, em áreas como a produção descentralizada, a otimização do carregamento para a mobilidade elétrica e a iluminação pública”, lê-se no comunicado da empresa.

“Além de promover a inovação no setor elétrico, o CTEP pretende ser um espaço de partilha de conhecimento e um catalisador de boas práticas, em parceria com instituições do meio científico, académico e empresarial, no qual o cidadão assume um papel central, enquanto agente ativo na transição energética”, continua.

Refere o comunicado que o CTEP permitirá “acompanhar, de forma pedagógica e assertiva, os resultados de diversos investimentos já realizados no Porto e que concretizam uma verdadeira (r)evolução energética na cidade, nomeadamente no que diz respeito à transição para a mobilidade elétrica alimentada por energia 100% limpa, à produção descentralizada de energia renovável com o Projeto Porto Solar, com destaque para a primeira Comunidade de Energia Renovável a ser desenvolvida no Bairro Agra do Amial”.

Citado pelo comunicado, o presidente da câmara, Rui Moreira lembrou que o Porto “ambiciona atingir a neutralidade carbónica antes de 2050, alinhando as expectativas de descarbonização com as principais cidades europeias”, sublinhando que a transição “tem de ser sustentável e justa, envolvendo os cidadãos e criando condições para que percebam as mais-valias dos projetos implementados pelo Município dando relevo à redução da pobreza energética no território”.

“Este CTEP será uma das montras da Câmara Municipal do Porto para apresentar à cidade os investimentos e conquistas na área da energia para que todos se sintam envolvidos e participem ativamente na mudança que temos de assumir nesta área”, disse.

João Martins de Carvalho, membro do Conselho de Administração da E-REDES, enfatizou ter-se cumprido “mais uma etapa para acelerar a transição energética no Porto”.

Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.