Portugal, Espanha e França iniciam projeto científico sobre cetáceos

Teve início recentemente um novo projeto, que reúne Portugal, Espanha e França, em prol do estudo e da conservação dos cetáceos no Golfo da Biscaia e na Costa Ibérica.

O CetAMBICion vai seguir uma estratégia de avaliação, monitorização e mitigação de impactos da pesca nestas regiões até 2023. De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), “ao longo de dois anos este projeto aprofundará o conhecimento científico sobre a distribuição, habitat, abundância, características demográficas, taxas de mortalidade e impacto da pesca em cetáceos”, tal como “avaliará a eficácia de medidas de mitigação, no sentido de alcançar o bom estado ambiental (BEA) no âmbito da Diretiva Quadro Estratégia Marinha (DQEM)”.

O boto, a orca, a baleia-comum e o golfinho-comum, são algumas das espécies prioritárias definidas pelo projeto.

Além do IPMA, também integram esta iniciativa o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR), a Universidade do Algarve, a Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

“Pelo seu papel no âmbito da DQEM o IPMA irá participar especialmente na definição de indicadores e estratégias para avaliação de cetáceos. E pelo seu papel no quadro para a recolha de dados, o IPMA irá participar também especialmente na determinação de impactos da pesca sobre cetáceos, sobretudo com base em dados de capturas acidentais recolhidos por observadores científicos a bordo de embarcações de pesca (Programa Nacional de Amostragem Biológica-PNAB)”, explica o Instituto.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...