Presidente de ONG de defesa animal morto a tiro

Wayne Lotter já tinha recebido inúmeras ameaças de morte. Cumpriram-nas na passada quarta-feira, quando um carro se atravessou no caminho do táxi onde seguia em Dar es Salaam, na Tanzânia. Do veículo saíram dois homens armados que o abateram a sangue frio. A polícia procura agora os culpados.

Wayne Lotter, americano de 51 anos, era o presidente da PAMS Foundation e trabalhava no terreno, sobretudo na zona da Tanzânia, há cerca de 30 anos. Era um dos mais reconhecidos paladinos na conservação animal, e um incansável lutador contra a caça furtiva de elefantes.

A fundação é a principal financiadora da Unidade de Investigação de Crimes Transnacionais da Tanzânia, responsável pela prisão de vários membros importantes em organizações de comércio ilegal de marfim. Desde 2012 que a unidade já prendeu mais de 2000 caçadores furtivos e tem uma taxa de condenação de 80%, refere o The Guardian. Lotter acreditava que o seu trabalho tinha reduzido a caça furtiva de elefantes em cerca de 50% na Tanzânia, embora nunca assumisse ele próprio o crédito pelo trabalho realizado, preferindo sempre destacar colaboradores, organizações associadas e sobretudo as comunidades locais.  

A importância do seu trabalho nunca é demais relembrar: os últimos censos indicam que a população de elefantes em África caiu cerca de 30% entre 2007 e 2014, tudo por culpa do comércio ilegal de marfim. E a Tanzânia é um dos alvos preferidos dos criminosos, presumindo-se uma queda na população na ordem dos 60%. Por isso, se quiser e puder ajudar a dar continuidade ao trabalho realizado por este verdadeiro herói, pode fazê-lo aqui.

wayne lotter

Foto: PAMS Foundation

Deixar uma resposta

Patrocinadores