Primeiro veículo pesado abastecido com biometano 100% renovável já circula no país

O primeiro veículo pesado abastecido com biometano 100% renovável já circula em Portugal. A iniciativa surge no âmbito de uma parceria entre a Dourogás e a HAVI, em colaboração com a Scania, e prevê que, durante um mês, sejam realizados cerca de oito mil quilómetros abastecidos totalmente a gás natural veicular (GNV) 100% renovável, para transporte de bens alimentares.

Esta demonstração vem reforçar a oportunidade que o biometano representa para a mobilidade sustentável, uma prioridade do Grupo Dourogás, que tem como objetivo, até 2025, disponibilizar 50% de GNV de origem 100% renovável, o que permitirá evitar a emissão de 7.600 toneladas de dióxido de carbono (CO2) por ano.

Face ao gasóleo, o GNV representa também um benefício considerável ao nível da qualidade do ar, uma vez que permite a redução de monóxido de carbono (CO) em 30%, de óxidos de nitrogénio (NOx) em 35% e de CO2 em cerca de 20%, bem como a redução em 95% de partículas em suspensão e a neutralização de emissões de dióxido de enxofre (SO2).

João Filipe Jesus, Diretor-Geral da Dourogás GNV, empresa do Grupo Dourogás refere: “a parceria entre a Dourogás GNV e a HAVI que hoje materializamos com este primeiro enchimento marca um passo importante no caminho para a realização de um dos objetivos da Dourogás: disponibilizar biometano de origem 100% renovável em todos os seus postos de abastecimento, até 2025. Iniciativas como o Biogasmove e a parceria que apresentámos recentemente com a Águas do Tejo Atlântico, permitem-nos desenvolver o grande potencial que Portugal tem na produção de biometano verde seja com origem nos resíduos urbanos, nas lamas de ETAR ou outros”.

O biometano incorporado no posto de abastecimento da Dourogás em Loures tem origem no projeto pioneiro de demonstração de conceito que permite produzir gás natural 100% renovável a partir da digestão anaeróbia de resíduos orgânicos, o Biogasmove, através do qual abastece, atualmente, uma frota de veículos da empresa intermunicipal Resíduos do Nordeste (na região de Trás-os-Montes), a partir da biodigestão e valorização energética da matéria orgânica recolhida por essas mesmas viaturas.

Recentemente, a Dourogás e as Águas do Tejo Atlântico firmaram também uma parceria no sentido de iniciar um projeto de demonstração de conceito com vista à produção de biometano a partir das lamas produzidas nas Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR). Esta iniciativa da Dourogás em parceria com a HAVI surge no corolário da execução de uma das medidas do Consórcio Ibérico “ECO-GATE”, o qual tem como intuito melhorar a eficiência do mercado de GNV, através da implementação de soluções inovadoras que contribuam para uma mobilidade mais limpa e mais sustentável, em adesão aos desígnios nacionais e europeus da transição energética.

Luis Ferreira, diretor-geral da HAVI Portugal, destaca: “A sustentabilidade ambiental é um dos pilares estratégicos da HAVI pelo que iniciativas como esta, que nos possibilitam avançar no sentido da redução das emissões de carbono geradas no transporte de mercadorias, são para nós fundamentais. A HAVI estabeleceu como objetivo (HAVI’s Science Based Targets) reduzir as suas emissões de carbono em 40% até 2030 e para que tal seja possível está empenhada em trabalhar em parcerias como esta que promovem práticas que nos permitirão contribuir para um mundo mais limpo, saudável e sustentável.”

Para Victor Carvalho, diretor da Scania Portugal, “Esta colaboração com a HAVI e a Dourogás faz parte da estratégia da Scania para liderar a mudança para o transporte sustentável juntamente com os seus clientes e parceiros. O biometano, nomeadamente o biometano 100% renovável, é um elemento-chave para a descarbonização do transporte de acordo com os objetivos que estabelecemos para 2025 (Scania´s Science Based Targets). Toda a gama de camiões e autocarros movidos a gás da Scania está pronta para utilização de biometano 100% renovável sem necessidade de quaisquer adaptações. A Scania usa este tipo de biocombustível nos países do norte da Europa há mais de uma década e com grande sucesso. Esta parceria é para nós um passo muito importante no desenvolvimento do biometano em Portugal, que marcará o caminho necessário para a descarbonização dos transportes”.

Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.