Foi assinado no passado dia 18, em Bruxelas, um novo contracto de financiamento com o Programa LIFE, tendo em vista a execução do projecto LIFE VOLUNTEER ESCAPES – Volunteer with the European Solidarity Corps for Activities in Portugal with Ecological Sense (LIFE17 ESC/PT/003), que se inicia a 1 de Janeiro.

Com a duração de três anos o projecto é o primeiro aprovado pelo Programa LIFE a instituições portuguesas tendo em vista a utilização de voluntariado, promovido sob a defesa do European Solidiarity Corps, para actividades de conservação da natureza e protecção ambiental.

Coordenado pela MONTIS – Associação de Conservação da Natureza, o projecto integra várias entidades do sector privado, (por ex: BCSD Portugal – Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável), administrações públicas (Agência Portuguesa do Ambiente), e várias associações. Também as ONGA’s portuguesas marcam presença neste projecto, com a Plantar uma Árvore, SPEA- Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, MARCA – Associação de Desenvolvimento Local e ROTA VICENTINA – Associação para a Promoção do Turismo de Natureza na Costa Alentejana e Vicentina a darem o seu contributo.

Com um orçamento de cerca 1,75 milhões de euros e arranque formal no próximo dia 1 de Janeiro, o projecto é financiado a 65% pelo Programa para o Ambiente e a Acção Climática (LIFE), prevendo mobilizar e apoiar quase 200 voluntários, por períodos entre 3 meses e um ano, para actividades diversas, que abrangem o território do Continente e Regiões Autónomas.

Os voluntários em questão, com idades entre os 18 e 30 anos, irão não só dar respostas concretas a necessidades de conservação existentes como ainda alavancar a dinamização de actividades de voluntariado com outros públicos (escolas, IPSS’, empresas, público em geral e associados das organizações parceiras) que se espera possam mobilizar mais de 100 outras instituições e 2.000 pessoas, ao longo dos 3 anos do projecto.