Projeto do IPMA avaliou sobrevivência de 7 raias após captura por tresmalho



Um total de sete raias foram devolvidas no dia 15 de outubro às águas do Arquipélago das Berlengas, no âmbito do Projeto PP-Centro – Projecto da Pequena Pesca na Costa Ocidental Portuguesa do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Os animais tinham sido capturados por embarcações de pesca comercial, tendo sido depois mantidos em cativeiro em Peniche, para avaliação.

“Os exemplares, que tinham sido capturados com redes de tresmalho durante a faina normal de embarcações da frota artesanal a operar em Peniche, foram mantidos em cativeiro nas instalações do IPMA em Peniche. Para se avaliar a respetiva taxa de sobrevivência a curto prazo, procedeu-se à monitorização do estado de saúde dos exemplares por um período que variou entre 3 semanas a 7 meses”, explica o Instituto.

Foram libertadas no seu habitat natural quatro raias da espécie raia-pontuada (Raja brachyura) e três da espécie raia-manchada (Raja montagui), com comprimentos entre os 50 e os 53 centímetros. Durante esta ação, a equipa teve a colaboração do centro de mergulho JustDive – Blue Academy.

Segundo o IPMA, os resultados de avaliação de sobrevivência foram promissores e “evidenciam uma sobrevivência elevada” de ambas as espécies.

© PP Centro / IPMA
© PP Centro / IPMA


Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.