Empresas de energia: qual o seu papel quando o custo por kWh for de 1 cêntimo ou menos?

E para que serve uma central, quando qualquer um pode instalar painéis solares no seu telhado?

Estas questões preocupam as empresas de energia tradicionais. Lei Zhang, fundador da energética Envision Energy, de Shangai, começou a ficar preocupado quando olhou para os números e percebeu que o custo da energia vai ser cada vez mais acessível e não haverá margem de manobra para a sua empresa.

Na Mongólia, por exemplo, o custo do kilowatt-hora da energia produzida numa central solar é de três cêntimos. A energia produzida pelo vento é de apenas 1,5 cêntimos/kWh.

A solução? Segundo Lei as empresas terão de investir na gestão da energia nas redes, em criar sistemas capazes de lidar com a intermitência das energias renováveis. É aqui que está a oportunidade de negócio.

Segundo Lei, à medida que as energias renováveis tomam conta do mercado, a rede ficará cada vez mais fragmentada, situação que só irá piorar quando juntamos à equação veículos elétricos capazes de fornecer energia à rede sempre que for necessário. Assim, o papel das tradicionais empresas de energia irá passar de fornecer apenas energia para gerir todo este caos energético.

Artigos recomendados