Quercus lança programa “Aldeias SuberProtegidas” para proteção de incêndios



A Quercus, Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA), e a Corticeira Amorim, líder mundial na transformação de cortiça, lançaram o programa “Aldeias SuberProtegidas”, foi divulgado em comunicado.

Segundo a mesma fonte, este programa pioneiro tem como objetivo principal melhorar a resiliência dos espaços florestais e elevar a segurança e a qualidade de vida nas aldeias localizadas em áreas de elevado risco de incêndio rural ou florestal. Centra-se na prevenção de incêndios, implementando medidas proativas para reforçar a resiliência das florestas nas proximidades destas aldeias.

Visa, também, a proteção e valorização das aldeias, criando faixas de proteção com sobreiros e outras espécies folhosas autóctones, uma estratégia que simultaneamente promove a biodiversidade e facilita a adaptação às mudanças climáticas. O programa fomentará ainda o envolvimento comunitário e a cidadania ativa, o desenvolvimento social e o progresso nas áreas abrangidas, bem como a promoção das florestas e do montado, através do aumento do conhecimento sobre os ecossistemas locais e da adoção de medidas sustentáveis para a sua conservação.

“Aldeias SuberProtegidas” arranca com um projeto-piloto em Unhais da Serra. Nesta localidade, afetada por um grande incêndio em 2018, plantando 500 sobreiros e 50 azinheiras, com a colaboração de 30 voluntários da escola EB 2/3 de Paul (Covilhã).

Alexandra Azevedo, Presidente da Direção Nacional da Quercus, destaca “este projeto-piloto é de extrema importância para alavancar a mudança no sentido de uma visão ecológica, em que uma cobertura vegetal adequada, em particular por plantas folhosas autóctones, constitui por um lado barreira à propagação de fogos rurais, e por outro lado permite, a prazo, poupança de recursos na gestão das áreas e novas oportunidades de rendimento, como o caso da exploração da cortiça e valorização de outros produtos, como a bolota.”

Cristina Rios de Amorim, Administradora da Corticeira Amorim responsável pela Sustentabilidade, reforça o “tal como todos os portugueses, vemos com enorme preocupação a sucessão de incêndios, de consequências gravíssimas a todos os níveis – social, ambiental e económico. Por isso, valorizamos todas as ações que possam prevenir a sua ocorrência e que fomentem a segurança e a proteção das comunidades locais. Este programa “Aldeias SuberProtegidas” está profundamente alinhado com a nossa estratégia de responsabilidade e de sustentabilidade, refletindo o nosso empenho em harmonizar o negócio com o máximo respeito e cuidado pelo meio ambiente e pelas comunidades. Esperamos que esta iniciativa sirva de referência e estímulo para que outras entidades se juntem a nós neste esforço crucial de preservação e gestão das florestas, contribuindo ativamente para a proteção das regiões mais vulneráveis aos desafios ambientais atuais e futuros. “

De olhos postos no futuro, o programa prevê expandir-se a outras zonas geográficas, abrindo candidaturas para que mais aldeias se possam juntar ao projeto no ciclo de plantação de 2024/25. Com a ambição de plantar, pelo menos, 20 000 árvores, estima-se que o programa se torne um referencial na conservação ambiental e no fomento de práticas sustentáveis em Portugal.





Notícias relacionadas



Comentários
Loading...
viagra before and after photos what to expect when husband takes viagra