Recolha de óleos alimentares usados chega a mais de 160 postos Alves Bandeira



Os postos de abastecimento Alves Bandeira aderiram à recolha de óleos alimentares usados da Hardlevel – Energias Renováveis, operador de recolha e pré-tratamento destes resíduos. A partir de agora, os mais de 160 postos de abastecimento da rede espalhados por todo o país vão disponibilizar Oleões Smart S+ (com tecnologia inteligente), sendo que alguns disponibilizarão ainda, para aquisição dos consumidores, o facilitador de descarte doméstico com o nome de Mini Olio Collecte.

A colaboração arranca esta sexta-feira, dia 8 de julho, pelas 11h00, num evento de inauguração a decorrer no posto de combustível da Alves Bandeira localizada na Zona Industrial das Urgueiras, no Lugar de Coito, em Albergaria-a-Velha.

Os OAU recolhidos na rede da Alves Bandeira, refere Salim Karmali, administrador e cofundador da Hardlevel, serão pré-tratados para serem processados em biodiesel de baixas emissões de carbono, que será incorporado nos combustíveis fósseis de acordo com os mandatos e metas nacionais de incorporação em vigor. O combustível servirá, depois, os clientes que se abastecem diariamente nos postos da Alves Bandeira, nos municípios onde o retalhista está instalado.

Numa altura em que o aumento do preço dos combustíveis está a servir de indutor às fontes alternativas de energia, o operador encontra-se a reforçar a sua operação em Portugal e Espanha, onde dispõe de oleões Inteligentes em mais de 200 municípios. Este passo vem reforçar a indústria que em Portugal reintroduz o óleo alimentar usado no circuito, sob a forma de biocombustível, contribuindo assim para que o país rume em direção às metas europeias de redução de emissões poluentes, de neutralidade carbónica e, igualmente, para o alcançar de uma maior independência energética.

Em Portugal, o dispositivo da Hardlevel chega neste momento a mais de 100 concelhos, com cerca de 2.600 Oleões Smart S+. A empresa prevê instalar mais de 3.000 Oleões Smart S+ em pelo menos 150 municípios de Portugal até ao final do ano.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.