Redução da poluição: no norte da Índia, já se consegue ver os Himalaias

A Índia, um dos países com mais poluição no mundo, regista hoje mais de 5 mil casos confirmados de covid-19. Após ter sido implementado o “lockdown” no passado dia 25 de março, as diferenças na qualidade do ar foram notórias.

No norte do país, muitos habitantes recorreram às redes sociais para demonstrar o efeito que, em poucos dias, a queda dos níveis de poluição tinha gerado: a possibilidade de ver os Himalaias. Mesmo a mais 200km de distância, os habitantes da cidade de Jalandar mostram-se animados ao conseguir ver a cordilheira Dhauladhar. “Podemos ver claramente as montanhas cobertas de neve nos nossos telhados. E não só, também conseguimos ver as estrelas à noite. Eu nunca vi nada assim nos últimos tempos” afirmou o ambientalista Balbir Singh Seechewal.

O abrandamento do tráfego e da indústria trouxe impactos muito positivos. Foram precisos apenas três dias para que a qualidade do ar na Índia melhorasse drasticamente. Segundo o India Today Data Intelligence Unit (DIU), tendo por base o índice Air quality index (AQI), os níveis desceram de 115 para 75, de 25 a 27 de março. Cidades como Ghaziabad e Bhiwadi, que estavam no nível de risco “moderado” e “mau para grupos sensíveis” respetivamente, passaram para o nível “moderado” (-57%) e “bom” (-80%).

A Índia, durante a maior parte do ano, regista um nível PM (material de partículas no ar) cinco vezes mais alto do que o limite global de segurança. Porém, tem se registado uma melhoria significativa da qualidade do ar, e é esperado que continue durante os 21 dias de confinamento.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...