Reino Unido e Japão financiam desminagem em Angola

O Japão e o Reino Unido vão financiar um projecto de assistência para desminar o Norte de Angola. Executado pela organização não governamental Ajuda Popular da Noruega (APN),  esta iniciativa vai permitir limpar uma área de mais de 1,1 milhões de metros quadrados em Malanje.

O Japão vai contribuir com 203.384 dólares (182 mil euros), através do seu programa de Assistência a Projectos Comunitários e de Segurança Humana (APC) para despesas com pessoal, enquanto que o Reino Unido financia os equipamentos, com 20.988 dólares (19 mil euros).

A guerra civil, que se desenrolou entre 1975 e 2002, disseminou minas terrestres em grandes extensões do território angolano, tendo este facto contribuído para o atraso do desenvolvimento económico e social do país, como reconhecem os patrocinadores deste projecto de auxílio humanitário.

Segundo dados divulgados pela Comissão Nacional Intersectorial de Desminagem e Assistência Humanitária (CNIDAH), desde 2013 Angola desminou 136 áreas, correspondentes a 1,3 mil milhões de metros quadrados, mas tem ainda por limpar 1.283 áreas, incluindo estradas, quando escasseiam financiamentos para estes programas, devido à crise financeira que afecta o país.

O Governo angolano, que ratificou em 2002 a Convenção de Otawa – sobre eliminação de minas -, solicitou em 2012 uma moratória de cinco anos para a continuação das suas operações de desminagem e segurança das zonas minadas, e prepara-se para pedir uma nova extensão do prazo até 2025.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...