Depois de, há uns meses, o Instituto de Arquitetura Avançada da Catalunha (IAAC) e o grupo espanhol de construção civil, ACCIONA, inaugurarem, em Madrid, a primeira ponte pedonal do mundo construída inteiramente através de processos de fabricação aditiva, ou seja, através de impressão 3D, agora é a vez da Universidade de Tecnologia de Eindhoven anunciar que está a produzir uma nova ponte de betão armado criada por uma enorme impressora 3D, com capacidade para imprimir objectos de grandes dimensões.

Segundo o site Inhabitat, a ponte será instalada este mês na pequena cidade holandesa de Gemert, e também é pioneira, pois utiliza uma técnica de impressão inovadora que reduz o desperdício. Além disso é tecnicamente diferente da apresentada em Madrid, pois será construída usando um processo especial que reforça as camadas de betão com cabos de aço à medida que os blocos são formados. 

 

3D-Bridge

O betão usado para imprimir a ponte é mais espesso do que o normal, para manter a sua forma à medida que a estrutura é impressa. Dessa forma, há também muito pouco desperdício. É que a produção de betão armado liberta dióxido de carbono, por isso reduzir o desperdício é muito importante para o meio ambiente. Além disso, a impressão com betão moldável significa que não há necessidade de cofragem, reduzindo a quantidade de materiais necessários para a construção.

A equipa da Universidade de Tecnologia de Eindhoven trabalhou neste projecto em estreita colaboração com a empresa holandesa BAM Infra.

Fotos: via BAM Infra

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php