São cortadas 27 mil árvores por dia para fazer papel higiénico



Andrew Lee, da World Wide Fund for Nature (WWF), afirma que “Todos os dias cerca de 270 mil árvores por todo o mundo vão pela sanita abaixo ou acabam no lixo”, e cerca de 10% são para a produção de papel higiénico. Ou seja, são cortadas 27 mil árvores por dia para fazer papel higiénico.

Nos Estados Unidos da América, a indústria de papel higiénico representa uma das principais exportações do país, e é também culpada pela destruição de florestas primárias. Segundo a ACHNews, os americanos representam cerca de 4% da população mundial, mas utilizam 20% do papel higiénico produzido em todo o mundo.

Um estudo realizado pelo Conselho de Defesa dos Recursos Naturais (NRDC) e pelo grupo ambiental Stand.earth revela que a produção está a ter um grande impacto na floresta boreal do Canadá. Os americanos têm preferência por um determinado tipo de papel mais macio, que exige celulose virgem. Isto tem enormes repercussões para o ecossistema, não só pela destruição de árvores com mais de 200 anos, como para a vida selvagem, contribuindo igualmente para o desenvolvimento das alterações climáticas. As comunidades indígenas têm se vindo a manifestar perante esta situação.

Ao mesmo tempo que são cortadas estas árvores, são gastas para a produção do papel higiénico enormes quantidades de eletricidade, de água e de cloro para branqueamento. Além disso, é estimado que apenas 2% da população americana use papel higiénico reciclado.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.