Singapura: jardim que custou €620 milhões teve 3 milhões de visitas em sete meses (com FOTOS)

O Gardens by the Bay, em Singapura, é um dos mais deslumbrantes, visitados e inacreditáveis jardins do mundo. E, provavelmente, o mais caro. O parque, que faz parte do plano do Governo do País para transformar Singapura na capital mundial da botânica, foi construído num local que, até 2006, estava poluído.

Nesse ano, um concurso internacional de design levou à apresentação de 70 propostas para reestruturação da zona. A proposta vencedora foi inaugurada em Outubro e os primeiros números são impressionantes: três milhões de visitas.

“É um jardim botânico mascarado de parque temático”, explicou o presidente e CEO do Gardens by the Bay, Kiat Tan, ao Financial Times.

A primeira fase do jardim custou €620 milhões (R$ 1,6 mil milhões) e deve a sua construção, em parte, ao financiamento de um casino próximo, um dos poucos permitidos em Singapura. Segundo Tan, a comunidade financeira de Singapura está a mudar-se para a Bay, atraída pela biodiversidade de um sítio que, há poucos anos, estava inundando em lixo tóxico.

Para se inspirar, Tan viajou pelo mundo. Passou pelos melhores jardins ingleses, pelo Jardim Botânico de Nova Iorque, pela América do Sul e Japão. Ao Financial Times, Tan explicou que conhece horticultura asiática e do hemisfério do Sul de trás para a frente. É um estudioso e isso ajuda-o na gestão do parque.

O jardim está em construção, pelo que grande parte das armações visíveis hoje deverão deixar de o ser em breve – estarão cobertas de flores e plantas. Há hoje 163 mil exemplares de 30 países diferentes. Quando algumas cidades e países deixam os seus jardins botânicos arrastarem-se pela decadência, é interessante ver que a gestão de biodiversidade é feita de forma diferente em países como Singapura.

Veja algumas fotos do Gardens by the Bay.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php