Sociedade Ponto Verde apoia projectos sobre crescimento sustentável e economia circular

Decorrem até dia 28 de Fevereiro as candidaturas para a 2ª edição do Ponto Verde Open Innovation, uma iniciativa da Sociedade Ponto Verde, a entidade que promove a recolha selectiva, a retoma e a reciclagem de embalagens. Trata-se de um programa que tem por objectivo a criação de valor, bem como capitalizar o potencial de Investigação e Desenvolvimento (I&D) e a criação e desenvolvimento de projectos na área da economia circular no Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE).

Com o programa Ponto Verde Open Innovation, a Sociedade Ponto Verde promove a investigação, desenvolvimento e inovação, apoiando projectos orientados para a melhoria de processos relevantes no âmbito do funcionamento do circuito de gestão de resíduos de embalagens.

São premissas do Ponto Verde Open Innovation a prevenção ao nível dos processos produtivos, a melhoria dos processos de ecodesign e a produção e valorização de resíduos, com especial ênfase em novas aplicações dos materiais reciclados, com vista a promover a sua reincorporação nas cadeias de valor, valorizando os materiais actualmente enviados para eliminação.

O Ponto Verde Open Innovation vai apoiar projectos de universidades, startups, empresas ou pessoas singulares maiores de 18 anos, e o desafio consiste na apresentação de projectos provenientes de todos os sectores de actividade relacionados com a bio-economia e a economia circular no Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE).

Nesta segunda edição os projectos devem estar assentes num dos dois eixos estratégicos: Crescimento Sustentável e Promoção da Economia Circular. No âmbito do eixo Crescimento Sustentável, pretende-se que os projectos contribuam para uma transição para a economia de baixo carbono, a partir de recursos como a recolha selectiva, a separação de resíduos e a reciclagem. Em simultâneo, faz também parte da lista de objectivos melhorar a eficiência energética e produtiva.

Este eixo abrange ainda a orientação no sentido de garantir que os processos de funcionamento do circuito de gestão de resíduos de embalagens melhoram, tendo como meios a prevenção ao nível dos processos produtivos e a melhoria dos processos de ecodesign, de produção e de valorização de resíduos.

No que ao eixo da Promoção da Economia Circular diz respeito, o objectivo é fomentar uma economia assente nos princípios de circularidade, isto é, garantir que os resíduos são valorizados e os materiais reciclados são aplicados em novos produtos, para que sejam reincorporados nas cadeias de valor em vez de, como acontece actualmente, sejam enviados para eliminação.

Até 28 de Fevereiro, os interessados poderão submeter as suas candidaturas aqui.

Foto: via Creative Commons