SPEA alerta que “remover ninhos de andorinhas é proibido”

Símbolo da chegada da primavera, as andorinhas estão presentes em cinco espécies diferentes em Portugal. De penugem preta e cauda alongada, são poucos os que não sabem identificar esta formosa ave.

Se avistou algum ninho de andorinha, com uma forma redonda, feito de lama, paus e plantas, saiba que removê-lo sem qualquer autorização é proibido.

Conforme cita a SPEA – Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, os ninhos podem apenas ser retirados fora do período de nidificação (existindo algumas exceções) e mediante autorização do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF). Para tal, deve fazer um pedido ao Instituto, que lhe indicará a melhor altura para este feito.

No entanto, caso saiba de alguém que quer destruir um ninho, a SPEA recomenda que apresente a possibilidade de “instalar uma espécie de caleiras próprias, que se colocam por baixo dos ninhos”, ou que explique os benefícios da presença da espécie na sua habitação, como é o caso do combate de pragas. Estas comem “uma quantidade enorme de insetos, sobretudo as moscas e mosquitos”, indica a entidade.

Em caso de denúncia, tem sempre à sua disposição o Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente da Guarda Nacional Republicana (SEPNA), através dos contactos: 808 200 520 ou sepna@sepna.pt.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...