Suécia vai importar 800 mil toneladas de lixo dos países europeus

Os países nórdicos, de facto, têm problemas muito diferentes dos portugueses, latinos ou de qualquer outro país do mundo. O mais recente problema da Suécia é a sua incapacidade de produzir lixo suficiente. Ora veja.

Segundo a Public Radio International, a Suécia tem um programa de reciclagem tão eficaz que apenas 4% dos resíduos do país vão parar à lixeira. Os restantes 96% são reciclados. Mas esta excelente notícia traz um grande problema ao País. É que a Suécia precisa de lixo para produzir calor e electricidade. E poucos resíduos significam pouco combustível para queimar.

A solução, de acordo com uma conselheira da Agência de Protecção Ambiental sueca, Catarina Ostlund, passa por importar cerca de 800 mil toneladas de lixo do resto da Europa, por ano.

A maioria do lixo vem da Noruega, País vizinho, mas o acordo é complexo: a Noruega paga à Suécia para recolher o lixo. Depois de queimar o lixo para obter calor e electricidade, a Suécia reenvia as cinzas do lixo para a Noruega, uma vez que estas têm dioxinas e materiais pesados que poluem o ambiente.

Veja a explicação para todo o processo (em inglês).

 

Deixar uma resposta