Tecnológia Atos quer reduzir pegada de carbono em 50% até 2015

A Atos, empresa de TI que, entre outros, oferece serviços de hospedagem neutra de carbono aos seus data centers a nível mundial, quer reduzir a pegada de carbono em 50% até 2015.

A empresa dá apoio aos seus clientes na expansão das operações sustentáveis e construiu um novo projecto de data centers em cloud na Finlândia, para responder à crescente procura por serviços de eficiência energética.

Em 2009, a Atos iniciou um projecto para reduzir drasticamente o seu consumo de energia, tendo diminuído em 34% a pegada de carbono das suas actividades em todo o mundo.

“Num contexto de regulamentação ambiental cada vez mais rígida, muitos clientes da Atos estão atentos às suas emissões de carbono e ao custo que isso representa. Os clientes que optam por fazer outsourcing da infraestrutura de TI e de aplicações para os datacenters neutros de carbono beneficiarão com a Iniciativa Zero Carbono destinada a reduzir ainda mais a pegada de CO2 das actividades em todo o mundo e, em particular, dos data centers”, explica a Atos em comunicado.

Os serviços de hospedagem neutra de carbono são o resultado de três ações-chave: primeiro, um programa para reduzir a eficiência energética (PUE), fomentar o incremento da virtualização e o desenvolvimento de inovação mais ecológica.

Depois, a aplicação do programa global de Auditoria de Carbono aos data centers de todo o mundo; e, por último, o desenvolvimento de uma estratégia de fontes de energia renováveis e o equilíbrio da pegada de carbono produzida pelos data centers (127.000 t de CO2) por meio do financiamento de um projecto de turbina eólica em Tamil Nadu, na Índia, graças a uma parceria com a EcoAct e a South Pole Carbon.

O projeto instala 22 novos geradores de energia eólica conectados à rede, com capacidade individual de 1,5 MW no distrito de Tirunelveli e foi validado pelo Voluntary Carbon Standard (VCS).

A Atos tem 74 mil colaboradores em 48 países e trabalha com clientes nos sectores da indústria, retalho, serviços, saúde e transportes, serviços financeiros, telecomunicações, comunicação social e tecnologia, energia e serviços públicos.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...