Três escuteiros destroem formação rochosa com 200 milhões de anos

Durante um recente acampamento de escuteiros no Goblin Valley State Park, em Utah, nos Estados Unidos – um lugar repleto de formações de rocha vermelha únicas conhecidas como “duendes” –, três líderes do grupo encarregaram-se de destruir uma formação com cerca de 200 milhões de anos. Como se o acto por si só não fosse grave o suficiente, os homens ainda o filmaram e publicaram a seguir no Facebook. Ao divulgar tal comportamento, tornaram-se os três propensos a enfrentar acusações criminais.

Os três escuteiros destruíram intencionalmente uma formação rochosa de 200 milhões de anos de idade. O mais incrível de tudo é que achavam que iam ser aplaudidos pelo feito, ao filmarem-no, celebrarem-no e ainda tornarem-no público. Veja o vídeo.

“Modificámos o Goblin Valley”, diz um dos homens do grupo, enquanto os outros festejam a destruição. “Existe um novo Goblin Valley, com esta pedra aqui em baixo, ao fundo”, afirma o homem que grava o momento, apontando a câmara para a grande rocha arrancada do seu pilar.

“Alguma criança estava prestes a descer até aqui e morrer”, continua o homem com a câmara. “O Glenn salvou a sua vida, pondo a pedra fora do caminho. Por isso, resume-se tudo a salvar vidas aqui em Goblin Valley.”

O “duende” que o grupo derrubou forma-se quando uma rocha mais dura fica no topo de uma rocha mais macia. Durante milhões de anos, a rocha mais dura do topo protege a pedra mais suave por debaixo dela. A matéria mais macia é corroída, formando então um pináculo.

As pedras de Goblin Valley datam do período Jurássico, há cerca de 160 milhões de anos, sendo autênticas relíquias geológicas.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...