Tubarões-baleia em risco de vida devido à passagem de grandes embarcações



Os tubarões-baleia (Rhincodon typus) estão em risco de vida devido às rotas de grandes embarcações (com peso superior a 300 toneladas brutas), revela um novo estudo publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences.

Num período de 7 anos, os investigadores rastrearam por satélite o movimento de 348 tubarões-baleia e acompanharam a atividade de embarcações como navios tanque e navios cargueiro. Por mês, mais de 90% dos navios passava pelas áreas onde se encontravam estes animais. O estudo demonstra que as estimativas de risco de colisão correlacionaram-se com a mortalidade por colisão com navios, em todos os oceanos do mundo. As zonas com rotas marítimas mais movimentadas foram onde se observaram mais mortes do tubarão-baleia. Os pontos críticos centraram-se na região do Golfo.

A espécie encontra-se categorizada como ‘em perigo’ de extinção na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), que confirma que a sua população está a diminuir. Esta situação pode explicar porque se mantém esta tendência de declínio, ainda que se tenham desenvolvido esforços de proteção ligados ao setor das pescas. 

Os autores recomendam que seja desenvolvido um esquema global de relatórios com registos de colisão, que possibilitem a implementação de medidas regionais de gestão. Além disso, distanciar estes navios e reduzir a sua velocidade pode ser importante, especialmente em zonas mais críticas como o Mar Vermelho e o Golfo Pérsico, onde existe grande tráfego marítimo e onde a espécie transita sazonalmente.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.