Turddlefish. O peixe híbrido criado por cientistas húngaros

Uma equipa de cientistas da Hungria criou uma espécie de peixe híbrido, cruzando as espécies Esturjão Russo (Acipenser gueldenstaedtii) e Peixe-espátula (Polyodon spathula). O animal foi nomeado de Turddlefish, “Tur” de Russian Sturgeon e “ddlesifh” de American Paddlefish, nomes das espécies em inglês.

O artigo publicado no Multidisciplinary Digital Publishing Institute, revela que os ovos de três fêmeas Esturjão foram cruzados com o esperma de quatro machos de Peixe-espátula, e a experiência teve sucesso; Deu-se uma taxa de 62% a 74% de sobrevivência, 30 dias após o seu nascimento, tendo permanecido vivos 100 indivíduos híbridos.

A junção de espécies de duas famílias distintas, Polyodontidae e Acipenseridae, era inesperada, contudo, os filhotes híbridos revelaram parecenças com a mãe na sua alimentação, e as barbatanas e focinho idênticos ao pai.

 

Apesar de serem espécies diferentes, os especialistas consideram no New York Times que algumas características da sua “anatomia e fisiologia são na verdade muito semelhantes”, embora o último antepassado comum entre os dois tenha vivido há mais de 180 milhões de anos.

Os dois peixes de água doce estão em perigo de extinção conforme indica a Lista Vermelha da IUCN,  o Peixe-espátula em situação vulnerável e o Esturjão Russo em perigo crítico.

Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.