Valorpneu dinamiza arte com pneus no seu 20º aniversário



O aproveitamento de pneus em fim de vida para promover a arte urbana, em parceria com artistas de renome e com os maiores certames de arte nacionais, foi uma das novidades apresentadas pela Valorpneu no Greenfest Carcavelos, que decorreu entre os dias 23 e 25 de setembro.

A arte através dos pneus “é uma das muitas utilizações que podem ser dadas aos pneus usados, concedendo-lhes uma segunda vida, contribuindo para uma economia mais circular e para a sustentabilidade do planeta”, sublinha a empresa em comunicado.

Segundo a mesma fonte, no painel Valorpneu, no âmbito do Greenfest Carcavelos, intitulado “O Contributo do Sistema de Pneus Usados para a Economia Circular”, Sara Duarte Silva, responsável de marketing e comunicação, falou de duas obras de arte que a Valorpneu vai dinamizar em parceria com artistas de renome e inseridas em grandes exposições de arte para comemorar os 20 anos da entidade gestora.

A primeira está inserida na Trienal de Arquitetura de Lisboa, no MAAT, onde estará em exposição a instalação “Tijuana” com curadoria de Loreta Castro Reguera e José Pablo Ambrosi, a decorrer entre 29 de setembro até dia 5 de dezembro. A obra foi realizada com pneus usados como forma de material de construção.

Também o artista plástico português Artur Bordalo, conhecido no meio artístico por Bordalo II, vai recorrer a cerca 1000 pneus usados para a produção de uma enorme escultura em forma de animal. Esta será a obra principal da exposição EVILUTION, com inauguração marcada para dia 8 de outubro no Edu Hub Lisbon, em Lisboa, patente até 11 de dezembro.

Valorpneu já poupou 2.5000.000 toneladas de emissões de CO2 com tratamento de pneus

No âmbito das celebrações dos 20 anos da Valorpneu, Sara Duarte Silva, falou da atividade da empresa ao longo dos seus 20 anos de existência enquanto gestora dos pneus usados em Portugal e responsável pelo correto encaminhamento dos pneus em fim de vida. “Desde o início da sua atividade, a Valorpneu já tratou cerca de 150 milhões de pneus, o que em termos de responsabilidade ambiental representa uma poupança de 2 500 000 toneladas de emissões de CO2 e 80 milhões de GJ evitados”, revelou.

Sendo a área de Inovação & Desenvolvimento uma das grandes apostas da Valorpneu, a representante da Valorpneu falou ainda de algumas ações que a entidade gestora tem desenvolvido nesta área, como é o caso do Prémio Inovação lançado em 2009, numa altura em que ainda pouco se falava de Economia Circular, e que foi evoluindo no seu formato e âmbito de atuação dando origem ao que é hoje o programa de inovação colaborativa NextLap, que está este ano na sua segunda edição.

“Nesta segunda edição, mais focada na aceleração e concretização de alguns projetos junto da indústria, várias entidades de todo o mundo mostraram interesse em colaborar. No Bootcamp, que decorreu na semana passada, foram analisadas ideias e as cinco empresas associadas escolheram 11 dos projetos inovadores para passarem à fase seguinte, desenvolvendo as ideias e colocando-as no papel”, explicou José Carvalho, mentor deste programa. “Barreiras acústicas, mobiliário interior e exterior, bengalas, produtos de borracha para animais, um saco de boxe inteligente, sapatos expansíveis que se adaptam ao crescimento das crianças são apenas algumas das soluções possíveis para dar uma segunda vida aos pneus usados apresentadas neste programa”, exemplificou.

Na recauchutagem de um pneu são poupados 60 a 70% de recursos naturais

O consultor da JCConsulting destacou ainda o estado da reciclagem em Portugal e do que mais poderá ser feito nesta matéria, afirmando que: “Ainda há muito a fazer neste sector, o que é preciso é dar oportunidade às ideias e transformá-las em aplicações industriais”.

Para além da reciclagem, existem outras operações em termos de gestão de resíduos, como é o caso da recauchutagem. Eduardo Santos, Managing Partner da 3Drivers, consultores em modelos de negócio para a sustentabilidade, referiu a importância desta operação a nível nacional, “sendo o destino de cerca de 15% dos pneus usados gerados em Portugal, representando entre 340 e 350 mil unidades por ano de pneus”. O consultor da 3Drivers evidenciou ainda algumas vantagens a nível ambiental, demonstrando que “na recauchutagem de um pneu são poupados 60 a 70% de recursos naturais, com uma redução de cerca de 20% do uso de água no processo de produção e de aproximadamente 25% das emissões de CO2”.

No final, Eduardo Santos referiu algumas medidas que cada um de nós, enquanto cidadão, podemos fazer para uma eficiente e sustentável utilização dos pneus. Contribuir financeiramente para o SGPU com o Ecovalor, garantindo o correto encaminhamento dos pneus usados, ter atenção à rotulagem dos pneus e fazer boas escolhas de acordo com as necessidades de cada consumidor e manter a pressão do ar dos pneus de forma a prolongar a sua utilização são algumas das medidas a ter em conta, conclui o comunicado.

 



Notícias relacionadas

loading...

Comentários estão fechados.