VIC Properties inicia descontaminação dos solos da Matinha em agosto

Esta operação visa devolver à população uma área de aproximadamente 20 hectares que há décadas se encontra inacessível. A conclusão da primeira fase deste processo, que passa pela descontaminação do Loteamento A, está prevista para fevereiro de 2021.

A Fábrica de Gás da Matinha começou a operar em 1944 e esteve ativa até 1999, ano em que foi abandonada, acabando por ser demolida em 2006. Após adquirir estes terrenos em 2019, e ao longo dos últimos meses, a VIC Properties, em parceria com a eGiamb, procedeu a um intenso trabalho de caracterização da qualidade dos solos e das águas subterrâneas do Loteamento A dos terrenos da Matinha, o que permitiu localizar os principais pontos de investigação e contaminantes.

Entre 2002 e 2020, foram realizadas nestes terrenos 125 sondagens aos solos e instalados 38 piezómetros para monitorização da qualidade das águas subterrâneas. Foram recolhidas centenas de amostras e realizadas milhares de análises em laboratório. Deste trabalho, foi possível concluir que no Loteamento A, numa área total de 89.320 m2, cerca de 23 mil metros quadrados (25,9% do total) se encontram contaminados.

Para retirar os contaminantes presentes nos solos e nas águas, a VIC Properties contratou o consórcio EGEO Pragosa, que será responsável pela operação de descontaminação. Este processo contempla diversas medidas de gestão de risco, de forma a proteger os trabalhadores e toda a área envolvente. Assim, todos os resíduos que vão ser retirados da Matinha serão transportados em veículos adequados, sempre cobertos e com lavagem prévia dos rodados, sendo encaminhados para destino final. Já as águas contaminadas serão tratadas numa ETAR móvel, a ser instalada no local.

Para acompanhar todos este processo, foi ainda criada uma Comissão de Acompanhamento Ambiental, que é composta por mais de uma dezena de entidades, nomeadamente:

•          AMEPN: Associação de Moradores e Empresários – Parque das Nações
•          AECSAS: Associação Técnica para o Estudo de Contaminação de Solo e Águas Subterrâneas
•          APAI: Associação Portuguesa de Avaliação de Impactes
•          CCDR-LVT: Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo
•          Câmara Municipal de Lisboa – Direção Municipal do Urbanismo
•          Câmara Municipal de Lisboa – Unidade de Intervenção Territorial Oriental
•          DGPC: Direção Geral do Património Cultura
•          IEFP: Instituto de Emprego e Formação Profissional (Pólo da Matinha)
•          IP – Infraestruturas de Portugal
•          JFM – Junta de Freguesia de Marvila
•          JFPN – Junta de Freguesia do Parque das Nações
•          VIC Properties (Potential Sketch)
•          ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável

Adquiridos pela VIC Properties em junho do ano passado, os terrenos da Matinha têm uma área de implantação de aproximadamente 20 hectares, com um total de 260.000 m2 previstos de área de construção acima do solo. A Matinha será um dos maiores projetos imobiliários em Portugal, estando prevista a construção de 2000 novas habitações, assim como de diversas infraestruturas dedicadas ao lazer e aos serviços, que vão transformar esta parte da cidade numa zona de excelência para residir, trabalhar ou, simplesmente, visitar. Tal como no Prata Riverside Village, projeto já em curso e da responsabilidade da VIC Properties, o objetivo é criar um espaço integrado dedicado exclusivamente às pessoas e à sua qualidade de vida.

Com os projetos da Matinha e do Prata Riverside Village, e tendo em conta a construção do Parque Ribeirinho Oriente, cuja primeira fase foi inaugurada já este ano, a VIC Properties irá ligar o Parque das Nações ao resto da cidade, prosseguindo a sua missão de requalificar uma parte da cidade que há muito se encontra esquecida.

O Plano de Descontaminação da Matinha foi apresentado à população no dia 30 de Julho, num webinar realizado a partir da Junta de Freguesia de Marvila, que pode ser revisto aqui.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...