Vintage For a Cause, a marca portuguesa que junta o upcycling à inclusão social

Foi em 2012 que nasceu a Vintage for a Cause, uma marca de moda portuguesa que produz peças com lixo e desperdício têxtil, seguindo um modelo de produção 100% upcycling. Convida designers externos, e a manufactura fica ao encargo de costureiras sénior sinalizadas em workshops gratuitos, facilitados pela própria marca, com o fim de ocupar, capacitar e promover o envelhecimento ativo de mulheres acima dos 50 fora da vida ativa, através do programa ‘From Granny To Trendy‘.

“Não é só uma marca de roupa”, garante Helena Antónia Silva, CEO e fundadora da Vintage for a Cause. “Tem uma missão maior associada à redução do desperdício têxtil, que é reduzir a cadeia de valor e torná-la mais curta, local e inclusiva, beneficiando todos os stakeholders envolvidos, desde fábricas que precisam de escoar stock, a designers e sobretudo costureiras sénior, criando oportunidades de emprego num modelo mais adequado ao seu ritmo biológico.”

As peças têm um design intemporal e a marca segue um modelo de slow fashion model, ou seja, produz em pequenas quantidades e tendencialmente peças únicas e exclusivas.

Relativamente ao seu compromisso com a sustentabilidade, a Vintage For a Cause demonstra-o de várias maneiras:

  • Facilita a transição para modelos mais sustentáveis de produzir ao inserir designers no modelo;
  • Combate o desperdício na sua produção –  100% upcycling;
  • Utilizam um packing inócuo nas suas encomendas;
  • Informa os consumidores da poupança gerada pela reutilização de recursos não virgens;
  • Promove a reparação e o tratamento das peças, numa lógica de longevidade;
  • Segue um caminho de transparência, ao revelar quem faz as peças e como é calculado o preço.

As peças estão à venda no site, com algumas coleções em regime de pré encomenda, em Marketplaces como a Baizik, a Staiy e a Superétage, e ainda em Concept Stores, como é o caso da CRU – loja, no Porto.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...