A árvore mais perigosa do mundo tem um fruto semelhante a uma pequena maçã verde

Hippomane mancinella. Este é o seu nome científico. Segundo o Instituto de Ciências de Alimentos e Agricultura da Flórida, nos Estados Unidos, Hippomane vem das palavras gregas hippo, que significa “cavalo”, e mane, que deriva de “mania” ou “loucura”. Foi assim que o filósofo grego Teofrasto (371a.C.-287a.C.) nomeou uma planta depois de descobrir que os cavalos ficavam loucos ao comê-la.

É nativa da Florida, nos Estados Unidos, Caraíbas, América Central e América do Sul. Comer um dos seus frutos é uma escolha potencialmente letal. A árvore pode parecer pouco mais do que um arbusto, mas às vezes cresce até aos 20 metros de altura. “A fruta da mancenilheira tem o aroma e a aparência de uma maçã inglesa, mas é pequena, cresce em árvores grandes, geralmente ao longo da costa. Estão repletas de veneno.

Disseram-me que apenas uma é suficiente para matar 20 pessoas”, escreveu John Esquemeling, escritor francês e autor de um dos mais importantes livros sobre pirataria no século XVII. “A natureza do veneno é tão maligna que uma só gota de chuva ou orvalho que caia da árvore na sua pele imediatamente causará uma bolha”, acrescentou.

Em 2011, o Guinness World Records considerou-a como a árvore mais perigosa do mundo. O Instituto de Ciências de Alimentos e Agricultura da Flórida colocou uma placa junto a cada exemplar onde alerta para as consequências. “Todas as partes da Mancenilheira são extremamente venenosas e a interação ou ingestão de qualquer parte desta árvore pode ser letal”, lê-se.

Apesar de tudo, estas plantas desempenham um papel importante dentro do ecossistema. Como são altas e densas, protegem as praias da América Central contra a erosão e contra o vento. A árvore é também utilizada há seculos por carpinteiros, para fazer mobílias de madeira.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...