A opinião dos outros pode afetar as nossas escolhas alimentares



Ter uma alimentação saudável é fundamental para o bem-estar de uma pessoa, quer a nível físico como psicológico. Mas nem sempre é fácil fazer as escolhas mais saudáveis – muitas vezes ficamos presos à opinião dos outros. É o que mostra um recente estudo da City University of London e da Bayes Business School, publicado na revista Psychology & Marketing. As escolhas dos consumidores variam consoante o grupo social em que estão inseridos, de forma a antecipar os julgamentos negativos dos outros.

Os investigadores desenvolveram vários estudos. No primeiro, analisaram um conjunto de 1000 adultos nos Estados Unidos, que se categorizaram por raça, afiliação universitária e profissional. Os participantes optaram por uma refeição saudável quando estavam na presença de uma pessoa de outra raça ou de uma universidade diferente, para impedir que fossem julgadas.

Noutro estudo foi analisada a escolha de 180 alunos, que puderam escolher entre comer passas ou um pacote de M&Ms como snack. Na presença de outros estudantes da sua universidade, apenas 11.69% dos alunos escolheram o snack saudável, mas na presença de estudantes de outra instituição, a percentagem aumentou para 30.77%.

Outra experiência analisou a escolha de 200 consumidores, na presença de pessoas que se consideravam críticas ou tolerantes. A opção saudável foi escolhida maioritariamente quando estavam na presença de pessoas críticas.

Os resultados sugerem que, embora estivessem sempre na presença de pessoas estranhas, as escolhas mais saudáveis ou menos variavam consoante estivessem com uma pessoa do próprio grupo ou de um grupo social diferente. Quanto mais desconhecida e diferente fosse a pessoa, mais os participantes se preocupavam em antecipar os seus julgamentos e optavam por um alimento saudável.

“A nossa investigação mostra que podemos usar este importante papel dos alimentos para o bem-estar do consumidor, se destacarmos que a alimentação saudável não é apenas boa para os consumidores, mas também os ajuda a impressionar os outros. Estas descobertas podem ser muito significativas para aqueles que esperam melhorar as práticas alimentares saudáveis ​​​​no Reino Unido, porque abrem um novo caminho para promover os benefícios da alimentação saudável: é bom para si e para a sua saúde, e também é bom para causar uma impressão positiva”, afirma Janina Steinmetz, professora na Bayes Business School e uma das autoras do artigo.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.